Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 31/01/2015 | 00h50

Nissan concentra motores do March em Resende

Com isso, fábrica fica apta a volumes de produção maiores

MÁRIO CURCIO, AB | Do Rio de Janeiro (RJ)

Com a mudança de motorização para o Nissan New March 1.0, agora com três cilindros (veja aqui), a Nissan de Resende (RJ) passa a produzir os principais propulsores que equipam o hatch e também começam a ser utilizados no New Versa, já em produção. A fábrica tem capacidade instalada para 200 mil motores e 200 mil veículos por ano.

O Mach Active, mais em conta, permanece com o 1.0 de quatro cilindros da Renault por tempo indefinido. “Percebemos que os clientes que financiam o carro por nosso banco acabam optando pelo New March pela pequena diferença nas mensalidades, mas há outras questões, como as vendas diretas, por isso não podemos definir quando o motor antigo deixará de ser utilizado”, afirma o gerente de produto Jean-Philippe Thery. Ele admite, no entanto, que este é o caminho natural.

O 1.0 antigo, de quatro cilindros, é feito em São José dos Pinhais (PR), na fábrica da Renault. Segundo a Nissan, o novo três-cilindros foi desenvolvido especialmente para carros da plataforma V (March e Versa) e por isso não será compartilhado por produtos Renault como Clio, Logan e Sandero.

O novo 1.0 deriva de um 1.2 utilizado em outros mercados. “Para baixar a cilindrada o curso dos pistões foi diminuído”, afirma Thery. No exterior há ainda uma versão turbinada, ainda fora de cogitação para o Brasil. “Não temos projeto de turbo para o March, somente motores atmosféricos”, diz. Ele também negou eventuais testes locais com turbos BorgWarner ou Honeywell Garrett.

Formado em ciências políticas, o francês Jean-Philippe Thery sempre gostou muito de automóveis, devorava revistas especializadas. Entrou no setor por uma subsidiária da Renault que produzia, entre outras coisas, telefonia para automóveis. Entre 1996 e 2002 trabalhou no Brasil na Renault e na Nissan também: “Sou um produto da Aliança!”, brinca. Depois de um período de volta à França e também após trabalhar num concorrente, Thery regressou à Nissan em novembro de 2014.



Tags: Nissan, March, New March, Jean-Philippe Tery, três-cilindros, Resende, São José dos Pinhais.

Comentários

  • Edson Antonio

    Boa noite, gostaria de saber como que fica a situação dos que tem um March 20014 que não é fabricado em Resende RJ, as peças de reposição continuaria difícil ? e as peças do 2015 mais faceis, ou seria tudo igual? Pretendo comprar um usado 2014 de um amigo mas fico receioso sobre essa situação. Alguém pode me ajudar nessa dúvida?

  • Edson Antonio

    esqueci de mencionar acima, o modelo 2014 que pretendo comprar é 1.0 ( seria melhor aguardar e comprar o modelo que ja vem com o motor fabricado no Brasil? pois o modelo 2014 ainda é da Renaut.?

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência