NOTÍCIAS
04/02/2015 | 11h40

Lançamentos

Fiat repagina Bravo e sobe preços em 8,5%

Versão 2016 do hatch médio, mais completa, chega a partir de R$ 61.990


PEDRO KUTNEY, AB | De Atibaia (SP)

O Bravo 2016 ganhou novas linhas sem mudar muito; agora o carro tem central multimídia com navegador e descansa-braço rebatível nos assentos traseiros
Está chegando às concessionárias Fiat a versão 2016 do Bravo, lançado em 2010 no Brasil, que passou por sua primeira repaginação por aqui sem mudar muito por fora e com inclusão de equipamentos. Com isso, o preço subiu perto de 8,5% em toda a linha. Apesar de pedir valores mais baixos que o dos principais concorrentes do mesmo tamanho, a fabricante nunca conseguiu vender bem o seu hatch médio no País – o máximo foi de 11,8 mil unidades em 2011 e o mínimo de apenas 4,4 mil no ano passado, enquanto o líder do segmento, o Ford Focus, mesmo custando 14% mais na opção de entrada, vendeu cinco vezes mais no mesmo período.

“É uma questão de foco. Nossa rede está acostumada a vender produtos de grandes volumes de vendas”, diz o presidente do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) para a América Latina, Cledorvino Belini, para explicar porque o Bravo, com maior valor agregado e mais caro, não recebe tanta atenção nas concessionárias Fiat. “Justamente por isso estamos montando uma rede separada para a Jeep, pois são produtos diferentes, precisam de exposição e treinamento de pessoas distintos, não daria certo colocar na mesma loja Fiat”, exemplifica.

Ainda assim a Fiat não desistiu de fazer o Bravo vender melhor. “Gostaria que vendesse ao menos igual ao (sedã) Linea, algo como 800 a 900 carros por mês”, afirma Belini. A fórmula para melhorar o desempenho do modelo, contudo, parece ser a mesma: agregar equipamentos e cobrar mais barato do que a concorrência.

Mas não tão mais barato. Considerando só as versões de entrada, o Bravo antigo, já em fim de vida, custava R$ 57.180, segundo pesquisa do Datafolha. O valor era 14% menor que os R$ 65.200 pedidos por um Ford Focus e 25% abaixo do Chevrolet Cruze Sport6 de R$ 71.800, conforme o mesmo levantamento. Com o novo preço básico de R$ 61.990, o Bravo reduziu sua distância para os concorrentes, para 5% em relação ao Focus e 16% ante o Cruze.

QUALIDADES

Por fora o novo Bravo passou por mudanças suaves. Seu visual foi levemente esticado com retrabalho nos vincos laterais, grade frontal e espichamento de faróis e lanternas. É o que o chefe de design da Fiat para América Latina, Peter Fassbender, chama de “linhas dinâmicas e sensuais”, que guardam a “esportividade italiana” do Bravo.

O interior também passou por remodelação. No meio dos assentos traseiros agora existe um descansa-braço, que é rebatível para o caso de uma terceira pessoa precisar sentar ali. O painel agora conta com central multimídia Uconnect Touch, com tela sensível ao toque de cinco polegadas, que integra controle do sistema de som e conexão com o telefone celular. Também pode ter navegador GPS da TomTom, de série apenas para a nova versão Black Motion, a mais completa, e opcional por R$ 2,3 mil nas outras opções, incluindo também no pacote a câmera de ré. Os controles também podem ser comandados por voz ou nos botões do volante, de série em todas as versões.

O Bravo continua sendo vendido em quatro versões. A mais básica é a Essence, que já vem com bom pacote de série, incluindo direção elétrica, ar-condicionado, acionamento elétrico de vidros, travas e retrovisores, além de rodas de liga leve de 16 polegadas. Com rodas aro 17, a gama sobe para Sporting e a nova Black Motion, topo de gama que substitui a Absolute. Todas essas três tem o mesmo motor 1.8 de 132 cavalos quando abastecido com etanol e câmbio manual de cinco marchas, mas podem receber o automatizado Dualogic, opcional por R$ 3.310. Como opção mais esportiva, segue em linha o Bravo T-Jet, com trem-de-força importado da Itália, motor 1.4 turbo de 152 cavalos a gasolina e transmissão manual de seis velocidades.

O pacote de segurança é bastante completo, incluindo até sete airbags (cinco deles, laterais, cortinas e joelho são opcionais e disponíveis só nas versões Black Motion e T-Jet), freios com ABS e EBD (antitravamento e distribuição eletrônica de frenagem), além de controle eletrônico de estabilidade (ESP).

A opção mais cara do Bravo 2016 é a Black Motion, que chega perto de R$ 80 mil quando equipada com todos os opcionais possíveis como som Hi-Fi, teto solar Skydome, câmbio automatizado Dualogic e câmera de ré. Para quem quiser gastar ainda mais não faltam opções: a Mopar, divisão de acessórios do Grupo FCA, oferece mais de 30 tipos de personificações, como pintura fosca ou espelho retrovisor com câmera de ré.

Veja abaixo os preços do novo Fiat Bravo:

Bravo Essence 1.8: R$ 61.990
Bravo Sporting 1.8: R$ 67.990
Bravo Black Motion 1.8: R$ 68.990
Bravo T-Jet 1.4 Turbo: R$ 78.490
Câmbio Dualogic Plus: R$ 3.310 (só para motorização 1.8)
Sistema de navegação com câmera de ré: R$ 2.280 para Essence e Sporting; R$ 2.300 para T-Jet

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 15/11/2017
Mudança na mobilidade domina discussões do Congresso SAE Brasil

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro