Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Comerciais | 06/02/2015 | 19h03

DAF oferece crédito complementar ao Finame PSI

Montadora segue as rivais e firma parcerias para viabilizar financiamentos

REDAÇÃO AB

Seguindo o modelo de outras fabricantes de caminhões no Brasil, a DAF anuncia parceria com a Alfa Financeira, do Banco Alfa, Bradesco e Itaú para oferecer uma alternativa de crédito complementar ao Finame PSI, que devido às novas regras, passa a subsidiar de 50% a 70% do veículo, dependendo do porte da empresa. Por meio do CDC – crédito direto ao consumidor – a rede de concessionárias da marca financiará o modelo XF105 com taxas de juros a partir de 0,40% ao mês e planos com prazo máximo de até 60 meses. O plano requer entrada de 10% a 30% do valor do bem.

“Conseguimos com os nossos parceiros condições extremamente atrativas e competitivas, minimizando os impactos das mudanças no Finame. Nosso time de vendas está totalmente preparado para negociar planos de crédito que atendam às necessidades dos nossos clientes, de autônomos a frotistas”, afirma Jorge Medina, diretor de vendas e marketing da DAF Caminhões Brasil.

No fim de janeiro, o BNDES liberou as operações via Finame PSI após readequação do sistema financeiro para adotar as novas regras e taxas. Como o banco não subsidiará mais 100% do bem, bancos e montadoras correram para apresentar soluções a fim de tornar viável um financiamento que cobrisse o restante do valor, que poderia ser dado como entrada ou financiado a uma taxa variável.

Dadas as condições, as principais marcas que atuam no País começaram a anunciar suas próprias alternativas para suprir a parcela que não será mais coberta pelo BNDES. A Mercedes-Benz foi uma das primeiras a anunciar sua solução, com o uso de capital de giro, uma linha de financiamento também do BNDES. Por meio do Banco Mercedes-Benz, caminhões e ônibus da marca poderão ter taxas fixas de juros com variação entre 1,05% e 1,29% ao mês, complementando a parcela do Finame PSI e assim permitindo o financiamento de 100% do valor do bem (leia aqui).

Na sequência, outras empresas como Ford, Iveco e MAN Latin America (Volkswagen Caminhões e Ônibus) também anunciaram suas alternativas para atrair clientes (leia aqui).

Já no início deste mês, o BNDES anunciou outra alternativa ao valor não coberto pelo PSI, com juros fixados em 15,74% a.a. (leia aqui).



Tags: DAF, Finame PSI, financiamentos, caminhões, BNDES.

Comentários

  • alber joel de mello

    sou autonomo gostaria muito que nosso governo desse mais incentivos para que pudessemos adquirir com maior facilidade um caminhao novo ate porque a frota brasileira ta sucateada o valor das prestaçoes ficam muito altas diante de tanto altos e baixos diga-se de passagem muito mais baixo do que alto em especial para os autonomos como eu teriamos que acabar com os atravessadores para que os autonomos tivessem mais condiçoes de adquirir um caminhao novo assim como as pequenas industrias sao os que mais empregam no Brasil a grande quantidade de caminhoneiros autonomos que tem em nosso pais elevaria e muito as vendas de caminhoes vcs deveriam olhar com outros olhos para os autonomos que alias sao os que mais pagam suas contas certas neste pais apesar de serem explorados pelo governo

  • William

    Porestas palavras ele disse tudo sem dúvidas e tudo Esso mesmo

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência