Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia | 20/03/2015 | 15h41

Invasão de carros conectados

Montadoras investem em tecnologias que chegarão em breve ao mercado

FERNANDO CALMON, PARA AB

“As duas invenções do século, o carro e o computador, estão gradualmente convergindo. Precisamos projetar a mobilidade do futuro ainda mais inteligente e conectada”, afirmou Martin Winterkorn, presidente mundial da Volkswagen, ao comentar porque chegou a hora de os fabricantes de carros de massa entrarem de cabeça nessa onda. Nos últimos anos, as marcas premium alemãs Audi, BMW e Mercedes-Benz investiram nessas tecnologias porque, inicialmente, elas são caras e os seus clientes de maior poder aquisitivo têm como pagar.

Evidente demonstração do irreversível casamento entre carros e informática é o investimento que os produtores de veículos estão despejando em salões internacionais de produtos eletrônicos. Caso da Feira de Eletrônica de Consumo (CES, em inglês), em Las Vegas, EUA, a maior do mundo, literalmente invadida, na edição de janeiro deste ano, por nada menos que 10 fabricantes de automóveis.

Tudo começou em 2007 quando a Ford alugou um pequeno estande de 36 m² para mostrar um sistema de comando por voz desenvolvido em parceria com a Microsoft e batizado de Sync. Este ano mais de 15.000 m² da exposição eram ocupados por marcas que, em princípio, pouco teriam a ver com um salão de eletrônica. No entanto, o automóvel vem se tornando um notável dispositivo móvel – não portátil, evidentemente – que entre outras vantagens não depende de uma bateria de baixa autonomia como telefones inteligentes ou tabletes.

Qualquer usuário de dados móveis se sente aliviado ao entrar em um carro e saber que pode ser socorrido por energia de fornecimento seguro. No Facebook, maior rede social, o acesso móvel já supera o fixo via PC/Web na média mundial. E ao mesmo tempo os 36 milhões de veículos conectados de hoje vão quadriplicar para 152 milhões até 2020, segundo pesquisa da americana IHS.

Entre as diversas atrações da CES 2015 destacaram-se tecnologias que chegarão nos próximos anos em modelos mais caros. O Audi A7 Concept autônomo rodou 900 quilômetros até estacionar no estande da marca em Las Vegas. BMW mostrou o elétrico i3 que procura vaga e estaciona sem intervenção do motorista. A Mercedes-Benz exibiu o protótipo F 015, sedã autônomo de topo de gama com extenso uso de compósito de fibra de carbono.

Já a Volkswagen, estreante na CES, revelou estratégias de curto, médio e longo prazos. Antes do final do ano, seus modelos vão estrear interfaces de telefones inteligentes com o sistema de infotretenimento a bordo de três fornecedores: Mirror Link, Android Auto (Google) e Car Play (Apple).

Apresentou o carro-conceito Golf R Touch, primeiro médio-compacto a interpretar gestos e convertê-los em comandos. Um exemplo: acenando com a mão em direção ao para-brisa o teto solar pode ser fechado e no sentido oposto, aberto. Em breve todos os instrumentos serão personalizáveis (grafismo, som e iluminação), como em automóveis mais caros. E oferecerá navegação com alternativas de rotas em tempo real e procura automática de vagas em estacionamentos.

Também destacou a versão elétrica do Golf com sistema de recarga das baterias por indução, sem plugues e cabos, mas ainda demora alguns anos.



Tags: tecnologia, carros, conectividade.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência