Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 24/03/2015 | 18h40

Planta de catalisadores da Basf faz 15 anos

Unidade já produziu 14 milhões de itens para autos, motos e comerciais

MÁRIO CURCIO, AB | De Indaiatuba (SP)

A Basf comemora os 15 anos de sua fábrica de catalisadores em Indaiatuba, no interior de São Paulo. A unidade começou com duas linhas de produção e tem cinco atualmente. O número de trabalhadores passou de 20 para 100. Do ano 2000 para cá foram produzidos 14 milhões de catalisadores. A planta teve uma importante ampliação em 2008 na seção para veículos a gasolina e flex. Outra ocorreu em 2010, quando surgiu uma nova área para componentes da linha diesel.

Como ocorre com o segmento automotivo, a unidade vive o período de retração: “Estamos usando cerca de 60% de nossa capacidade produtiva”, afirma o vice-presidente sênior para a América do Sul, Antônio Lacerda. A unidade de Indaiatuba sente a queda no mercado também da Argentina, para onde exporta: “A produção do país vizinho caiu 24% em 2014 e outros 21% no primeiro bimestre”, recorda Lacerda.

A fábrica também fornece uma pequena parte dos catalisadores para moto utilizados em Manaus: “Produzimos os componentes para as Honda CB 300R, XRE 300 e NX4 Falcon, motos intermediárias”, cita o gerente de desenvolvimento técnico Vladimir Ferrari. De 2013 para 2014, a produção da CB 300R recuou 17,2% e a da XRE 300 caiu 10%. A da NX4 se manteve estável.

Sobre o setor automotivo, Lacerda diz: “Estamos trabalhando com a premissa de que o mercado voltará a crescer. Pode levar 12, 18 ou 24 meses, mas o crescimento da produção será retomado.” A direção da Basf discute a modernização da área onde são fabricados os catalisadores para veículos a gasolina e flex, na qual há dois equipamentos mais antigos.

“Há um upgrade contínuo. A intenção é fazer algo maior, ampliar a fábrica”, afirma o diretor de catalisadores da Basf para a América do Sul, Jeffrey DeAlmeida. Contudo, o prazo e custo dessas mudanças ainda não são informados. A Basf chegou até mesmo a iniciar o projeto de uma fábrica de conversores catalíticos para motos em Manaus, mas a retração que afeta o setor de duas rodas seguidamente desde 2012 impediu seu avanço.



Tags: Basf, catalisadores, motos, diesel, gasolina, flex, CB 300R, NX4 Falcon, Antônio Lacerda, Jeffrey DeAlmeida, Vladimir Ferrari.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência