Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Duas Rodas | 31/03/2015 | 16h06

Kawasaki importa Ninja H2 por R$ 120 mil

Esportiva de R$ 120 mil utiliza motor de 1.000 cc com compressor

REDAÇÃO AB

A rede Kawasaki começa a pegar encomendas da Ninja H2, equipada com motor de 1.000 cc dotado de compressor, que resulta em potência de 210 cavalos. A esportiva vem do Japão e começa a ser entregue em junho por R$ 120 mil.

O compressor mecânico ou supercharger utilizado na Ninja H2 foi projetado por uma equipe de engenheiros com ajuda de outras empresas do grupo Kawasaki, como a Gas Turbine & Machinery Company, Aerospace Company e a Corporate Technology Division. Diferente dos turbos, acionados pelos gases de escape, o compressor mecânico da Ninja H2 é conectado ao virabrequim por polia e correia.

Aproveita a energia gerada pela rotação do motor para “soprar” mais ar dentro do motor. O Ford EcoSport e o Fiesta utilizaram recurso semelhante no começo da década passada, no motor Rocam 1.0.

LINHA 2016

O lançamento da Ninja H2 serviu também de pretexto para a apresentação de parte da linha 2016 e até de um modelo inédito no Brasil, a Z 300, moto de média cilindrada que utiliza o motor da Ninja 300 e deve se tornar a Kawasaki mais acessível entre aquelas voltadas para uso no asfalto.

Em abril chega a nova todo-terreno Versys 650, com preços entre R$ 32.990 e R$ 35.990 (esta com freios ABS). A Kawasaki terminou 2014 com 7,1 mil motos emplacadas, volume 20,5% menor que o registrado em 2013. Na comparação com 2011, o melhor do segmento, a retração é de 32,9%. As concessionárias encolheram de 50 para 40 atualmente, segundo a própria Kawasaki.



Tags: Kawasaki, Ninja, H2, Z300, EcoSport, Rocam, Supercharger.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência