NOTÍCIAS
14/04/2015 | 21h30

Lançamentos

Chery Celer nacional parte de R$ 38.990

Modelo reestilizado ganha versão Act e passa a ser produzido no Brasil


SUELI REIS, AB | De Tuiuti (SP)

Novo Chery Celer é reestilizado e adapatado para ser fabricado no Brasil
Após quase oito meses desde a abertura das portas de sua fábrica no Brasil (leia aqui), a Chery escreve mais um capítulo em sua história no País: a montadora chinesa lança no mercado o novo Celer, totalmente reestilizado e o primeiro modelo da marca fabricado no Brasil, na unidade de Jacareí (SP). Oferecido nas versões hatch e sedã, o novo compacto chega com preços sugeridos a partir de R$ 38.990, além da opção Act, mais equipada, que parte de R$ 40.990.

“Após uma longa jornada, iniciada em 2009, temos agora um sonho concretizado. O novo Celer se preparou, assim como a Chery, sem perder a essência e trazendo o melhor do Brasil e da China. É o primeiro veículo Chery que não tem olho puxado e sotaque chinês, porque é feito para os brasileiros”, disse o presidente da Chery no Brasil, Roger Peng, na terça-feira, 14, durante o lançamento realizado em Tuiuti (SP).

“O Celer é outro carro, não aquele que importávamos”, afirma Thiago Marques, supervisor de marketing de produto da Chery no Brasil, que ressalta o novo visual, as mudanças e atualizações feitas no modelo para atender o gosto do consumidor brasileiro. A frente foi totalmente redesenhada: a reestilização está nos para-choques, na grade frontal, no conjunto óptico elíptico dianteiro, além da traseira, que ganhou lanterna de LED. No sedã, as lanternas ficaram mais compridas e avançam sobre a tampa do porta-malas – um novo vinco central evidencia o logo da marca no veículo.


Detalhe do interior do novo Celer: painel, instrumentos e console central com Chery Media System

O painel também foi 100% redesenhado, com novas molduras hexagonais para o velocímetro e conta-giros, computador de bordo no centro com informações para nível de consumo, de combustível, sensor de estacionamento e alarme de abertura das portas.

Equipado com motor Acteco 1.5 16V flex, que também é produzido no Brasil e recebeu nova calibração em parceria com a Delphi: “Elevamos sua sua potência para 113 cv, quando abastecido com etanol, e 109 cv com gasolina. A nova calibração deu mais performance ao motor e ganhos de retomada entre 15% e 20% mais ágeis, considerando os dados de mapeamento de pedal”, acrescenta Luciano Resner, diretor de qualidade da Chery no Brasil.

A transmissão é manual, de cinco velocidades, e por enquanto não há previsão para a versão com câmbio automático: “Estamos desenvolvendo uma transmissão automática. A Chery já tem em seu portfólio a transmissão automatizada, mas ela não é bem aceita no segmento de compactos aqui no Brasil”.

O Celer brasileiro traz de série ar-condicionado, airbag duplo, computador de bordo, ajuste elétrico nos espelhos retrovisores, direção hidráulica, faróis com ajuste elétrico, freios ABS com EBD (distribuição eletrônica de frenagem), sensor de estacionamento traseiro, travas elétricas e vidros elétricos nas quatro portas. A versão sedã ganhou abertura automática do porta-malas por meio de botão no painel ou por acionamento na chave do carro.

Já a versão Act, tanto hatch como sedã, traz como adicionais faróis de neblina, sistema de alarme antifurto na chave, seis alto falantes, rodas de liga leve de 15 polegadas e o sistema de áudio Chery Media System, com rádio AM/FM, CD player, leitura para MP3 e entrada USB. Como opcional, oferece o i-Connect, que integra TV digital, Bluetooth e GPS e que chega no fim do mês à rede de concessionárias por R$ 1,8 mil.

Durante o lançamento, toda a diretoria da Chery ressaltou a parceria que mantém com os mais de vinte fornecedores locais: Pirelli, Bosch, Delphi, Maxion, Pilkington, Plascar, Metagal, Moura, HVCC, Tyco, Johnson Controls, Goodyear, Basf, Petronas, Dow, Kidde, Autometal, Chemetall, Toro, TE Connectivity, Cebi, entre outras. Com eles, a empresa contabiliza 35% de conteúdo local no Celer.

“O índice subirá ao longo do ano, projetamos chegar aos 50% até o fim de 2015 e em dois anos, aos 60%”, acrescentou Curi.

Confira os preços de todas as versões do novo Celer:

Hatch: R$ 38.990
Hatch Act: R$ 40.990
Sedã: R$ 39.990
Sedã Act: R$ 41,990.

Comentários: 1
 

Jose Fernandes
15/04/2015 | 19h37
Parabens Chery! Parabens aos parceiros brasileiros.

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 15/11/2017
Mudança na mobilidade domina discussões do Congresso SAE Brasil

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro