Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 29/04/2015 | 15h37

VW: lucro operacional do grupo sobe 16,6%

Foram € 3,3 bilhões no 1º trimestre; lucro líquido chegou a € 2,9 bilhões

REDAÇÃO AB

O Grupo Volkswagen comemora o bom início de seu ano fiscal, com receita de € 52,7 bilhões no primeiro trimestre, alta de 10,3% sobre o mesmo período do ano passado como resultado do aumento de volume (2,49 milhões de unidades), melhora no mix de produtos e efeitos positivos de taxa de câmbio.

O lucro operacional somou € 3,3 bilhões, 16,6% a mais que nos mesmos meses de 2014. Vale dizer que o lucro operacional e a receita de vendas não incluem as atividades das joint ventures chinesas, contabilizadas no resultado financeiro como equivalência patrimonial. A parcela do lucro operacional atribuível às joint ventures chinesas nos primeiros meses foi de € 1,6 bilhão, acréscimo de 33%.

O lucro líquido chegou a € 2,9 bilhões, acréscimo de 16%. A demanda mundial por automóveis do grupo aumentou 3,7% sobre o primeiro trimestre de 2014, embora marcada por grandes variações: cresimento na Ásia-Pacífico, América do Norte, Europa Ocidental e Europa Central; declínio tanto na América do Sul como na porção oriental do continente europeu.

DESEMPENHO POR MARCA

O lucro operacional da divisão de automóveis Volkswagen atingiu € 514 milhões, 16,8% maior que no primeiro trimestre de 2014, apesar do desempenho ruim registrado em mercados como Rússia, Brasil e Argentina. Para a marca Audi o lucro operacional foi € 1,4 bilhão, crescimento superior a 7% creditado a maiores volumes e taxas de câmbio favoráveis. Pesaram contra os ganhos da marca os investimentos em novos produtos e tecnologias, bem como expansões fabris.

A Skoda gerou lucro operacional de € 242 milhões, 30,1% a mais que nos primeiros três meses de 2014. Ela foi beneficiada pelo aumento de volume e ampliação do mix. O lucro operacional da Seat atingiu € 33 milhões, valor 8,3% menor que o do primeiro trimestre de 2014, apesar do maior volume e do câmbio favorável.

O lucro operacional da Porsche cresceu 9,6% ao atingir € 765 milhões. Como a Audi, a fabricante de esportivos foi beneficiada por aumento de volume e taxa de câmbio favorável, que compensaram o impacto negativo das mudanças no mix e o aumento dos custos decorrente de desenvolvimento de projetos e tecnologias.

O lucro operacional da divisão Volkswagen Veículos Comerciais atingiu € 165 milhões, 14,7% maior na comparação ano a ano. Para a Scania, o lucro operacional de € 237 milhões resultou em queda de 6,7%. Os fracos desempenhos da Rússia e em particular do Brasil tiveram impacto negativo para a MAN, cujo lucro operacional de € 34 milhões foi 50% menor que o obtido no primeiro trimestre do ano passado.

O lucro operacional da Volkswagen Serviços Financeiros atingiu € 403 milhões, registrando alta de 14,2%. Volume e efeitos da taxa de câmbio tiveram impacto positivo. O número de novos financiamentos, leasing, seguros e outros negócios no primeiro trimestre atingiu 1,2 milhão de contratos, resultando em um crescimento mundial de 12,9%.



Tags: Volkswagen, VW, lucro líquido, lucro operacional, joint venture, Audi, Porsche, Skoda, Seat, MAN, Scania, Serviços Financeiros.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência