Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Vendas de cotas de consórcios recuam 2,2% até abril

Mercado | 21/05/2015 | 17h42

Vendas de cotas de consórcios recuam 2,2% até abril

Acumulado encerra com 708,3 mil novas adesões para a compra de veículos

REDAÇÃO AB

As vendas de novas cotas de consórcio para a aquisição de veículos foram 2,2% menores no primeiro quadrimestre do ano na comparação com mesmo período do ano passado, passando de 724,5 mil para 708,3 mil unidades, conforme dados divulgados na quinta-feira, 21, pela Abac, Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio. Embora os negócios tenham declinado no período acumulado, o crédito disponível para as novas adesões cresceu 3,3% na mesma base de comparação, chegando a R$ 20,1 bilhões, refletindo o aumento do valor do tíquete médio em alguns segmentos.

Já as contemplações apresentaram crescimento de 8,8% no acumulado entre janeiro e abril contra iguais meses do ano passado, sendo este o mesmo índice de alta verificado no primeiro trimestre do ano (leia aqui). Nos primeiros quatro meses do ano, o número de consorciados que tiveram a oportunidade de comprar os bens subiu para 449,8 mil, o que gerou um volume de crédito 14,2% maior, para R$ 11,2 bilhões.

A entidade engloba no setor de veículos os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas, que juntos somaram 5,62 milhões de participantes ativos em abril, 9,3% a mais do que em igual mês de 2014. O setor concentra 88% do total de participantes em todo o sistema nacional de consórcios, que também negocia cotas para os setores de imóveis, eletroeletrônicos e outros bens duráveis, além de serviços diversos.

SEGMENTOS

Para automóveis e comerciais leves, as vendas de novas cotas tiveram crescimento de 7,4% no primeiro quadrimestre, para 318 mil unidades, gerando crédito de R$ 13,6 bilhões, 8,2% a mais do que em igual período do ano passado. O tíquete médio, referente ao valor médio da cota no mês ficou mais barato para o segmento de leves, passando de R$ 43,9 mil para R$ 43,3 mil no comparativo entre abril de 2014 e 2015. As contemplações cresceram 16,2%, para 169 mil consorciados que receberam sua carta de crédito. Com isso, o segmento recebeu R$ 6,86 bilhões acumulados no período, alta de 16,5%.

Já no segmento de pesados, as vendas de novas cotas tiveram pequena retração de 1,4%, para 14,3 mil unidades. Mesmo com o valor médio do tíquete estável, em R$ 160,3 mil, o volume de crédito disponível para o segmento com as novas adesões subiu 1,3%, para R$ 2,28 bilhões. As contemplações foram 1,8% menores no período, para pouco mais de 10,8 mil, enquanto o volume de crédito para os contemplados atingiu R$ 1,51 bilhão, valor estável com relação ao verificado há um ano.

O setor de duas rodas, que corresponde ao segundo maior segmento no número de consorciados, perdendo apenas para veículos leves, observou retração de 9,2% no volume de novas cotas nos primeiros quatro meses do ano, 376 mil unidades, com volume de crédito 9,1% menor acumulado no período, para R$ 4,2 bilhões. O tíquete médio para consorciados interessados em adquirir motocicletas ficou mais barato, passando de R$ 11,5 mil para R$ 11,3 mil no fechamento do quadrimestre.



Tags: Consórcio, cotas, vendas, Abac.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência