Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 03/06/2015 | 18h55

Venda de usados em maio cresce 3,5%

Modelos com até 3 anos avançaram 5,5% no mês e 33,1% no acumulado do ano

REDAÇÃO AB

A venda de veículos usados em maio somou 1,1 milhão de unidades, resultando em alta de 3,5% em relação ao mês de abril, impactado por dois feriados nacionais. A maior procura em maio ocorreu pelos modelos até três anos de uso, com crescimento de 5,5% sobre abril. De janeiro a maio essa fatia de mercado cresceu 33,1% sobre o mesmo período do ano passado. Os dados foram revelados pela Fenauto, entidade que reúne revendedores de usados.

-Veja aqui os números da Fenauto

No acumulado de 2015 foram negociados 5,28 milhões de veículos de segunda mão, indicando pequeno crescimento de 2,3% sobre o ano passado.

Outra alta significativa sobre abril, de 4,2%, ocorreu na negociação dos velhinhos com 13 ou mais anos de uso. No acumulado do ano, porém, o segmento recuou mais de 9%.

Ainda no confronto com o período janeiro-maio de 2014, os modelos de quatro a oito anos de uso tiveram queda de 4,8% e os de nove a 12 anos, retração de 5,6%.

A análise por segmento revela que a maior alta no acumulado do ano, de 7,1%, ocorreu para os comerciais leves, enquanto os veículos pesados apresentaram recuo de 3%. A negociação de 1,13 milhão de motocicletas usadas de janeiro a maio também resultou em alta, 3,4% sobre os mesmos meses de 2014.

Os dados por região geográfica mostram que o Centro-Oeste registrou queda de 6,3% na negociação de usados no acumulado do ano. No Sul também houve queda, mas de apenas 0,8%. A Região Norte acusou a maior alta, de 14,1%



Tags: Usados, comerciais leves, carros, veículos, Fenauto, motos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência