Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 24/06/2015 | 13h00

Autopeças: déficit até maio supera US$ 2,9 bi

No entanto, saldo negativo é 30,9% menor que no mesmo período de 2014

REDAÇÃO AB

De janeiro a maio deste ano, o déficit na balança comercial de autopeças somou US$ 2,92 bilhões. O valor é 30,9% menor que o saldo negativo registrado nos mesmos meses de 2014, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) consolidados pelo Sindipeças, entidade que reúne os fabricantes do setor de componentes automotivos.

- Veja aqui o estudo complete do Sindipeças

O envio de componentes caiu 10,4%, para US$ 3,13 bilhões. As importações tiveram redução de 21,6% e somaram US$ 6,05 bilhões. A Argentina se mantém como principal destino das exportações de autopeças brasileiras, mas os embarques para o país vizinho (de US$ 1,08 milhão) encolheram 13,3% no confronto com os mesmos cinco meses de 2014.

Para a Alemanha, quarto maior destino dos itens brasileiros, os embarques recuaram 23,1% no período. Para Estados Unidos e México (segundo e terceiro maiores destinos) houve pequenas retrações de 2,2% e 3,5%, respectivamente.

Os Estados Unidos permanecem como maior fornecedor de componentes automotivos para o Brasil, mas os US$ 745,1 milhões de autopeças trazidas daquele mercado implicaram retração de 16,1% ante os mesmos meses do ano passado.

A Alemanha também ocupa o quarto posto em fornecimento ao Brasil e nesse caso teve queda ainda mais elevada, de 33,2%. De janeiro a maio de 2014 haviam entrado quase US$ 900 milhões em componentes alemães, mas nos mesmos meses deste ano foram pouco mais de US$ 600 milhões.



Tags: Autopeças, Sindipeças, MDIC.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência