Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Negócios | 13/07/2015 | 16h46

BorgWarner fecha acordo para a compra da Remy

Negócio estimado em US$ 1,2 bilhão deve ser concluído no fim de 2015

REDAÇÃO AB

A BorgWarner anunciou ter chegado a um acordo para a compra da Remy International, fabricante de alternadores e motores de partida. O negócio está sujeito à aprovação das entidades de defesa da concorrência e dos membros do conselho dos acionistas das empresas. Por isso a estimativa é de que a aquisição seja concluída apenas no último trimestre de 2015.

O acordo estabelecido entre as duas companhias prevê que a BorgWarner compre todas as ações em circulação da Remy por US$ 29,50 cada. Com isso, a aquisição da empresa é estimada em US$ 1,2 bilhão em dinheiro. A fusão deve fortalecer o portfólio da companhia e faz parte do plano de aumentar as receitas anuais para US$ 15 bilhões até 2020.

"Os produtos Remy devem reforçar a posição da BorgWarner na tendência do rápido desenvolvimento da eletrificação do powertrain", destacou James Varrier, presidente e CEO da BorgWarner em comunicado distribuído pela empresa. Segundo ele, a companhia identificou na aquisição potencial para aumento da eficiência, sinergias de custos e possibilidade para acelerar o crescimento com o negócio combinado.

A Remy tem operações em dez países, incluindo o Brasil, onde produz na fábrica de Brusque (SC), e conta ainda com estrutura de vendas, marketing e engenharia em Barueri (SP). A companhia tem cerca de 6,6 mil colaboradores globalmente e registrou receita de US$ 1,2 bilhão em 2014. A estrutura será somada à da BorgWarner, que tem 58 instalações em 19 países. No Brasil a empresa tem fábrica em Itatiba (SP).



Tags: BorgWarner, Remy, compra, fusão.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência