Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 10/08/2015 | 16h50

Mercedes-Benz diz que vai demitir em 1º de setembro

Empresa informa sindicato sobre esgotamento para gerenciar ociosidade

REDAÇÃO AB

A Mercedes-Benz anuncia que fará demissões em 1º de setembro em sua fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, responsável pela produção de caminhões, chassis de ônibus, motores, eixos e transmissões. A montadora comunicou oficialmente a medida ao sindicato local na sexta-feira, 7, ao mesmo tempo em que anunciava a licença remunerada para os 7 mil trabalhadores das linhas de produção, que se estende até o dia 21 deste mês.

Em nota, a montadora diz que tal ação é resultado do esgotamento das medidas adotadas ao longo deste ano para gerenciar o excesso de mão de obra na unidade, calculado em 2 mil pessoas, e que atualmente está com índice de ociosidade superior a 40%. No entanto, a Mercedes-Benz não especificou quantas demissões pretende realizar no próximo mês. A medida é válida apenas para a unidade de São Bernardo do Campo (SP), sem alteração nas unidades de Juiz de Fora (MG), onde a empresa produz os modelos Actros e Accelo, ou mesmo a de Campinas (SP), responsável pela linha de remanufaturados Renov.

A empresa informa ainda que, na semana anterior ao anúncio das demissões, os trabalhadores rejeitaram uma proposta na qual a Mercedes-Benz oferecia um acordo de redução de trabalho e de salários, nos moldes do PPE – Programa de Proteção ao Emprego, lançado pelo governo em julho (leia aqui) e que vinha sendo negociada com sindicato antes mesmo da regulamentação do programa federal, mas que foi rejeitada por cerca de 74% dos empregados.

Por ora, a montadora diz que ainda há possibilidade de adotar o PPE, desde que seja combinado com a aplicação reduzida da inflação na data-base 2016 e outras ações de contenção de custos. Conforme regulamentação do PPE, a redução da jornada de trabalho pode ser efetuada em até 30%, com corte proporcional dos salários pagos pelo empregador com a complementação de até 50% da diferença pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), limitada a R$ 900,84, ou 65% do maior benefício do seguro-desemprego.

Contudo, segundo o comunicado, a adoção do PPE não amenizará os elevados custos da empresa intensificados pelo aumento da ociosidade verificada no último ano, o que influencia na manutenção dos empregos. Até o momento, o contingente excedente da fábrica vem sendo gerenciado com diversas medidas. Desde meados de 2014, a planta de São Bernardo do Campo adota semanas curtas de produção, folgas, férias coletivas, PDVs (Programas de Demissão Voluntária) e licenças remuneradas.

Atualmente, está em curso na unidade paulista um PDV desde o dia 14 de julho (leia aqui) com validade até o dia 14 deste mês para trabalhadores horistas e mensalistas.

O cenário é reflexo da queda contundente do mercado de veículos, intensificada pelo segmento pesado durante o acumulado deste ano, cuja retração superou os 43% no fechamento de julho com relação a igual período do ano passado (leia aqui).

O segmento leve também vem apresentando resultados muito abaixo dos volumes do ano passado, resultando também em demissões (leia aqui).



Tags: Mercedes-Benz, demissões, metalúrgicos, emprego, PPE, layoff, licença remunerada, PDV.

Comentários

  • Angelo Colognesi

    Aqui no Brasil a montadora quer reduzir os custos tirando o aumento inflacionário dos salários dos trabalhadores. Enquanto o salário do Hemilton é de US$ 40 milhões. Onde está a crise?

  • roberto

    as empresas precisam tomar conciência que para uma retomada de mercado, e melhorar o seu custo, não é demitindo pessoal que vai resolver o problema, sim as empresas falam que problema ociosidade de mão de obra, desculpa para chegar ao um planejamento dela para demissão de pessoal,quanto mais o desemprego aumenta mais o crise aumento, você já viu alquem desempregado investir ou comprar mercadores fazer gastos, as empresasa precisam tomar atitudes junto com o povo e exigir do governo uma atitude para melhorar os investimentos, os impostos e ir a luta junto com o povo, não ficar s´demitindo pessoal, é familia ,é social.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência