Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Após greve de 12 dias, GM cancela demissões em São José
Funcionários da GM aprovam layoff de cinco meses para 798 demitidos em São José dos Campos (Foto: Tanda Melo)

Trabalho | 24/08/2015 | 15h19

Após greve de 12 dias, GM cancela demissões em São José

Sindicato aprova layoff para os 798 metalúrgicos que haviam sido demitidos

REDAÇÃO AB

Após 12 dias de greve, a General Motors e o sindicato dos metalúrgicos de São José dos Campos (SP) chegam a um acordo sobre as demissões anunciadas para 798 trabalhadores da unidade: esses funcionários estarão de licença remunerada até setembro, quando entrarão em layoff por um período de cinco meses. A proposta, discutida na sexta-feira, 21, em audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho de Campinas (SP) entre representantes do sindicato e da montadora, foi aprovada por 4 mil metalúrgicos durante assembleia na segunda-feira, 24.

A data exata do início do layoff ainda não está definida. Pelo acordo, serão canceladas as 798 demissões e a licença remunerada será retroativa ao dia 10 de agosto para os trabalhadores que estão em layoff. Os outros termos aprovados pela empresa e pelos trabalhadores são:

- discussão com o sindicato sobre o plano de aposentadoria;

- abertura de um Programa de Demissão Voluntária (PDV) em toda fábrica. Cada adesão resultará no abatimento do número de excedentes considerado pela empresa;

- os trabalhadores em layoff também terão direito a 13º salário, reajuste salarial na data-base, convênio médico e segunda parcela da PLR;

- a empresa se compromete em não fazer nenhuma retaliação aos grevistas;

- nenhum desconto dos dias em greve. Metade dos dias parados será arcada pela empresa. O restante será compensado pelos trabalhadores;

- se o trabalhador afastado pelo layoff preferir, poderá ser desligado antecipadamente, recebendo o valor relativo aos cinco meses de layoff (parte paga pela empresa, equivalente à diferença entre o salário e bolsa-qualificação) mais os quatro salários de indenização. Neste caso, o trabalhador terá direito a cinco parcelas do seguro-desemprego;

- ao fim do layoff, se houver demissões, pagamento de indenização de quatro salários nominais para cada trabalhador.

A greve na fábrica da GM em São José dos Campos durou 12 dias e é considerada pelo sindicato dos metalúrgicos a maior da unidade nos últimos 20 anos. Ela começou no dia 10 de agosto após a demissão de 798 trabalhadores feita pela montadora via telegramas, que começaram a ser enviados no dia 8 de agosto. No dia 17 de agosto, o Ministério Público emitiu parecer favorável ao pedido de anulação das demissões da unidade (leia aqui).



Tags: General Motors, GM, greve, demissões, São José dos Campos, layoff.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência