Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 04/09/2015 | 16h40

Máquinas recuam 28,3%, apesar da boa safra

Setor torna evidente a crise de confiança que afeta toda a indústria

MÁRIO CURCIO, AB

Apesar da safra recorde, a venda de máquinas agrícolas e rodoviárias no País de janeiro a agosto somou apenas 32,9 mil unidades, registrando queda de 28,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O setor deixa muito evidente a crise de confiança que afeta os consumidores. Os dados foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

- Veja aqui os números da Anfavea

O mercado atual mostra números semelhantes aos de 2009. Os tratores de rodas, segmento de maior volume, tiveram nestes oito meses 27,6 mil unidades, que resultaram em queda de 26,5%. As colheitadeiras acusaram ainda mais o golpe. Com 2,6 mil unidades repassadas à rede até agosto, recuaram 32,3% ante os mesmos oito meses de 2014. “Apesar de ter ocorrido uma pequena alta de 5,7% no mês de agosto sobre julho, o cenário ainda é muito ruim”, diz o vice-presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

Parte da queda que ocorre neste ano pode ser atribuída à antecipação de compra de equipamentos ocorrida em 2014 para aproveitar as taxas mais atraentes do Finame PSI.

PRODUÇÃO NACIONAL CAI 29,1%

As montadoras de máquinas agrícolas e rodoviárias instaladas no Brasil fabricaram de janeiro a agosto 40,6 mil unidades, volume 29,1% menor que em iguais meses de 2014. A produção de colheitadeiras foi 44,3% menor e a de tratores de esteiras encolheu 48,8%. No período o Brasil fabricou 32,3 mil tratores de esteiras e registrou decréscimo de 28,5%.

A exportação nos oito meses somou 6,9 mil máquinas, registrando queda de 24,9% ante o mesmo período do ano passado. Segundo dados da Anfavea, os embarques ocorridos nestes oito meses equivalem aos de janeiro a agosto 2002.

BB AGORA APROVA CRÉDITO EM 14 DIAS

Desde quinta-feira, 3, está ativa a Esteira Agro BB, um mecanismo de integração de sistemas entre as concessionárias e o Banco do Brasil que faz uma pré-aprovação das operações no momento da venda.

“Com isso a liberação do financiamento ao produtor ocorre agora em cerca de 14 dias, uma redução de tempo de quase dois meses”, afirma o presidente da Anfavea, Luiz Moan. Segundo o executivo, foi criado um aplicativo capaz de tornar a concessionária um correspondente bancário para o financiamento das máquinas. Se o consumidor for correntista, poderá ter acesso direto ao sistema do BB. O programa será permanente.



Tags: Anfavea, Luiz Carlos Moraes, Luiz Moan, máquinas agrícolas, tratores de rodas, colheitadeiras, Banco do Brasil, Esteira Agro BB.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência