Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Brasil fecha acordo com Colômbia para 2016
A presidente Dilma Rousseff em visita à Colômbia, ao lado do presidente colombiano Juan Manoel Santos: acordos comerciais na pauta de discussões

Indústria | 09/10/2015 | 20h00

Brasil fecha acordo com Colômbia para 2016

Cotas de veículos dos dois países ficarão isentos de imposto por oito anos

REDAÇÃO AB

Brasil e Colômbia fecharam acordo bilateral para comércio de veículos leves livre de taxação a partir do ano que vem, com validade de oito anos. A tarifa de importação entre os dois países será zerada para uma cota de 12 mil unidades em 2016, que subirá para 25 mil no segundo ano e para 50 mil a partir do terceiro ano em diante. Vendas acima da cota serão tarifadas normalmente e parcelas não utilizadas em um ano poderão ser somadas aos anos seguintes. O acordo foi assinado na sexta-feira, 9, durante a visita da presidente Dilma Rousseff a Bogotá.

O acordo também prevê a exigência de conteúdo local. Para ter direito à tarifa zero do imposto de importação, dos 12 mil veículos isentos no primeiro ano, 9 mil terão de ser fabricados com mínimo de 50% de insumos locais e 3 mil com 35%. Para a Colômbia a exigência é inversa: 9 mil carros devem ter 35% de nacionalização e 3 mil 50%. Essa proporção se mantém no segundo ano e, a partir do terceiro ano, 45 mil carros vindos do Brasil precisam ter 50% de peças nacionais e 5 mil com 35%, valendo o contrário para as exportações da Colômbia para o mercado brasileiro.

Por enquanto, as cotas são válidas somente para automóveis e comerciais leves, até o máximo de 3,5 toneladas de peso bruto total, mas os dois países se comprometeram a estudar a inclusão de caminhões e ônibus no futuro.

Até o momento os carros brasileiros pagavam alíquota de 16% para entrar no mercado colombiano. O acordo para zerar a tributação alfandegária vinha sendo negociado entre os governos brasileiro e colombiano desde o início deste ano e faz parte do esforço encabeçado pela Anfavea, a associação de fabricantes do Brasil, para aumentar as exportações de veículos brasileiros.

A Colômbia é o terceiro maior mercado automotivo da América do Sul, atrás de Brasil e Argentina. O mercado colombiano gira em torno de 300 mil a 350 mil veículos por ano. Mais da metade desse volume é importada de diversos países e a outra metade é fabricada localmente por quatro montadoras instaladas no país (General Motors, Renault, Mazda e Hino), com capacidade de produção em torno de 120 mil unidades/ano. Os colombianos já mantêm acordos comerciais com Estados Unidos, México, Coreia e União Europeia, além de integrar também a Aliança do Pacífico, que tem Japão e EUA como principais patrocinadores.



Tags: Brasil, Colômbia, acordo, imposto, importação, exportação, comércio exterior.

Comentários

  • benedito inacio morais

    gostaria de saber se poço comprar um carro hibrido na colombia ou um veiculo eletrico e quanto devo pagar por esse carro ok

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência