Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Chevrolet Onix vence prêmio de maior valor de revenda

Mercado | 14/10/2015 | 16h27

Chevrolet Onix vence prêmio de maior valor de revenda

Com 7,6%, é menor índice de depreciação em um ano, aponta Agência AutoInforme

SUELI REIS, AB

O Chevrolet Onix venceu pelo segundo ano consecutivo na segunda edição do Prêmio Maior Valor de Revenda – Autos, da Agência AutoInforme, que com base nos dados da Molicar verifica o índice de depreciação do preço dos veículos. No total, foram premiados 41 modelos em 14 categorias, além do campeão geral (veja tabela abaixo). Na pesquisa, foram considerados os modelos mais vendidos e seus preços praticados pelo mercado em agosto, não os de tabela. Os dados foram comparados com os de igual mês de 2014. O resultado mostra que, na média, os valores de revenda dos veículos caíram 1,1 ponto porcentual em um ano, passando de 14,6% em 2014 para 13,5% neste ano.

Entre os 140 modelos pesquisados em 2015, o Onix apresentou a menor depreciação ao registrar perda de 7,6% de seu preço original após um ano de uso. O modelo também foi o primeiro colocado na categoria Hatch, que terminou com Hyundai HB20 na segunda posição com 8% e Ford New Fiesta com 8,1% na terceira colocação. Na edição de 2014, o Onix venceu com índice de 8,5%.

“Dez modelos vencedores melhoraram suas posições em relação à primeira edição do prêmio, com índices de depreciação ainda menores. São os casos do Chevrolet Onix, Volkswagen Golf, Chevrolet Spin, Honda New Fit, Fiat Palio Weekend, Toyota Hilux, Hyundai HB20S, Toyota Corolla e Ford Fusion. Três modelos, embora tenham faturado a primeira colocação em suas respectivas categorias, obtiveram notas inferiores aos do ano passado, como Fiat 500, Ford EcoSport e Honda CR-V. Na categoria Hatch deste ano, os sete primeiros colocados tiveram índices de depreciação menores que o campeão geral de 2014”, apontou o jornalista, diretor da Agência AutoInforme e idealizador do prêmio, Joel Leite, durante cerimônia de entrega dos troféus realizada na quarta-feira, 14, em São Paulo.

Durante o evento, também foi apresentado o ranking dos 10 melhores, espalhados entre as 14 categorias. Ainda na cerimônia, em sua avaliação, Leite considerou que o carro é um dos bens de consumo com uma peculiaridade rara: continua valorizado depois de sair da loja. Além disso, afirmou que a manutenção do seu valor depende de vários fatores e que um veículo com um ano de uso pode perder de 7,6% a 23,1% do valor inicial e a diferença pode aumentar ainda mais com o avanço da idade do bem. “A depreciação depende de vários fatores: do tamanho do carro, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-vendas, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado”, disse.

O estudo que serviu de base para a premiação considerou as diversidades ocorridas no mercado na época da cotação, como a disponibilidade do produto, os bônus concedidos pelas fábricas e repassados ao consumidor, entre outros, eliminando eventuais distorções de preços provocadas por essas ações. Também foram eliminados os carros que tiveram modificações consideráveis nos últimos doze meses, para que a comparação não comprometesse o resultado do estudo. Nesta edição, a categoria Comerciais, que verifica modelos pesados, ganhou seu próprio prêmio, realizado em abril.

Além das marcas que aparecem entre os vencedores do prêmio, foram analisados modelos da Audi, Chery, Citroën, JAC, Jeep, Kia Motors, Land Rover, Lifan, Mercedes-Benz, Mini, Mitsubishi, Nissan, Peugeot e Suzuki.

Confira abaixo os vencedores de cada categoria e o ranking geral dos 10 mais no 2º Prêmio Maior Valor de Revenda:





Tags: Chevrolet, Onix, prêmio, Maior Valor de Revenda, AutoInforme, Molicar, depreciação, preço.

Comentários

  • Ricardo

    A receita para se ter um carro com pouca desvalorização é simples: Basta manipular os dados de referencia, de forma rápida, prática e lucrativa. A GM promoveu inumeros aumentos sucessivos no Onix, o que distorceu a base de comparação. Como o carro Zero não para de subir de preço, o valor do usado também acompanha, o que gera uma percepção de baixa desvalorização. Vamos ao exemplo prático: ONIX HATCH LTZ 1.4 8V FlexPower 5p Mec (FIPE) Outubro/15 - R$49.295 Outubro/14 - R$45.217 +9% de aumento de preço em apenas 12 meses Como a comparação é com o preço pago e o valor de revenda 12 meses depois....temos 9% mascarando o resultado A conta correta seria considerar o valor pago a 12 meses e o valor atual do veiculo, dessa forma essa conta seria coerente.

  • Joel Leite

    A pesquisa leva em conta eventuais distorções de preços e o método é exatamente esse sugerido pelo leitor: é a comparação do preço do OK no ano passado, com o mesmo carro, portanto com um ano de uso, este ano.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência