Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 16/10/2015 | 19h25

Clientes da Chery poderão criar carro pela internet

Sugestões dos chineses vão conduzir projeto da concepção até a venda

REDAÇÃO AB

Para atender as expectativas dos novos consumidores chineses, a Cowin Auto, marca criada pela Chery em 2014, adotou o método de crowdsourcing para compreender o que querem exatamente esses clientes locais.

Por meio de um site os chineses poderão apresentar sugestões para o desenvolvimento de novos modelos, além de compartilhar impressões e possíveis sugestões de melhoria quando o carro for produzido e chegar ao mercado. A previsão é que o primeiro modelo criado nesses moldes esteja à venda na China em 2018.

Desenvolver e produzir pelo processo de crowdsourcing é uma tentativa do Grupo Chery de se beneficiar de uma empresa ainda jovem (a Cowin Auto) e, portanto, com mais flexibilidade de adaptação do que outras para modificar as etapas de desenvolvimento e fabricação tradicional de carros, permitindo um diálogo direto com os usuários desde o começo do projeto, tornando os veículos cada vez mais adequados ao público-alvo.

Além da redução do tempo de desenvolvimento do carro, a Chery acredita que esse processo também vai proporcionar uma redução dos custos de produção, uma vez que a Cowin pretende firmar parcerias e terceirizar estruturas fabris para a produção dos carros em vez de investir numa fábrica própria.

A Cowin ainda vende um único modelo na China, mas terá cinco novos carros a partir de 2016, incluindo um utilitário esportivo, uma van, um crossover e um sedã.



Tags: Cowin Auto, crowdsourcing, utilitário esportivo, sedã, van, crossover.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência