Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Segurança | 04/11/2015 | 19h28

Toyota faz recall de 80 mil Corolla, Camry e RAV4 no Brasil

Falha em sistema elétrico pode causar incêndio na porta dianteira esquerda

REDAÇÃO AB

A Toyota convoca a partir da quarta-feira, 4, os proprietários dos modelos Corolla, Camry e RAV4 no Brasil fabricados entre agosto 2005 e dezembro de 2010 para verificação do sistema do vidro elétrico da porta dianteira esquerda. O recall envolve de 80.212 unidades informa a montadora. Uma falha na lubrificação dos contatos elétricos do interruptor responsável pelo acionamento do vidro elétrico da porta dianteira esquerda é a causa da campanha. Segundo a Toyota, o defeito pode causar o derretimento dos componentes internos do interruptor, o que pode resultar no não funcionamento do sistema, além de formação de fumaça e baixo risco de incêndio no local. Neste caso, há possibilidade de lesões e danos físicos e/ou materiais aos ocupantes e terceiros.

Para corrigir o problema, a montadora inspecionará o veículo e aplicará graxa apropriada no interruptor do vidro elétrico e se necessário haverá substituição do componente.

A empresa orienta aos proprietários que agendem o serviço na rede de concessionárias cujos telefones e endereços estão no site www.toyota.com.br.

Confira os chassis dos modelos envolvidos neste recall:



Tags: Recall, Toyota, vidro elétrico, Corolla, Camry, RAV4.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência