Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Volvo confirma aumento de 8% dos preços durante a Fenatran
Bernardo Fedalto, diretor da Volvo Caminhões, durante a Fenatran

Comerciais | 09/11/2015 | 16h04

Volvo confirma aumento de 8% dos preços durante a Fenatran

Para 2016, haverá repasses de custos a cada trimestre, revela Fedalto

SUELI REIS, AB

A Volvo abre sua participação na 20ª edição da Fenatran confirmando o aumento de 8% dos preços de toda a sua linha de caminhões no Brasil a fim de suportar a elevação de 15% de seus custos operacionais acumulados no ano. “Também haverá aumentos trimestrais em 2016 para compensar os custos de 2015”, afirma Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo no Brasil na segunda-feira, 9, durante a apresentação das novidades da marca para a feira, que acontece até a sexta-feira, 13, no pavilhão de exposições do Anhembi, em São Paulo.

Embora não tenha mencionado quanto será o índice de aumentos programados para o próximo ano, Fedalto reforça que o acréscimo no preço final dos produtos é uma necessidade de toda a indústria, que neste ano enfrenta queda de mais de 50% das vendas no mercado de caminhões, sendo retração de mais de 60% no segmento pesado, único em que a Volvo atua. Ainda assim, ele acredita que o repasse dos custos a partir do aumento de preço não deve impactar de forma significativa nos volumes vindouros.

“O mercado já caiu o que tinha que cair. Nos últimos quatro, cinco meses, observamos um nível de queda estabilizado. Precisamos fazer ajustes, mas acredito que da metade de 2016 em diante, o mercado deva melhorar junto com a economia”, arrisca o executivo.

A Volvo, bem como as demais montadoras de caminhões, adotou diversas medidas para conter o aumento dos custos ao mesmo tempo em que reduziu a demanda do mercado. Desde junho, cerca de 600 dos 3,5 mil funcionários que trabalham na fábrica de Curitiba (PR) estão em layoff, cujo prazo termina no começo de dezembro. Também está em curso na unidade fabril um Programa de Demissão Voluntária (PDV). Fedalto informa que neste ano a empresa não realizou grandes demissões, como no ano passado, quando 200 vagas deixaram de existir. Ele afirma que embora a empresa esteja avaliando o Programa de Proteção ao Emprego (PPE), diz que vai esperar o fim das duas medidas para fazer um balanço e que só terá uma posição sobre a manutenção dos empregos na metade de dezembro.

FINAME PSI

A sinalização do governo sobre o retorno dos contratos via Finame PSI até o fim do ano após bloquear o subsídio no fim de outubro e anunciado por Luiz Moan, presidente da Anfavea, durante a abertura da Fenatran soou como um alívio para o setor de veículos comerciais, cujo volume de vendas por financiamentos superam os 70%. Segundo Fedalto, a regulamentação ainda não está totalmente clara, mas a expectativa é de que deve ser publicada até a terça-feira, 10, o que traz alguma previsibilidade e continuidade dos negócios para o fim do ano.

O diretor da Volvo comenta que o Finame PSI mesmo com sua maior taxa desde que foi implementado pelo governo ainda é a modalidade mais atrativa para o mercado por se tratar de juro fixo, diferente do Finame convencional também do BNDES e cuja taxa é variável de acordo com a TJLP. “Ninguém acredita que o governo vá subsidiar o setor em 2016.Acreditamos que em 2016 vá vigorar o Finame TJLP, mas o importante é saber a regra do jogo: conhecendo as regras, o mercado se ajusta.”

FEIRA DE NEGÓCIOS

A empresa reforçou sua atitude em manter a presença na Fenatran, que além da Volvo, conta apenas com a DAF como montadora participante. Segundo Daniel Mello, diretor de marketing da Volvo, a empresa iniciou sua preparação para a feira há dois anos, no fim da edição anterior.

Em 40 mil metros quadrados de área construída, a empresa mostra toda a sua linha de caminhões que foi totalmente renovada nos últimos dois anos com parte do ciclo de investimento de R$ 1 bilhão que terminou no fim de 2014. Entre as novidades, o lançamento da versão do modelo FH 6x4 com eixo suspensor, o que segundo a empresa, reduz em até 4% o consumo de combustível no modo carga vazia. A Volvo traz ainda novidades tecnológicas relacionadas à gestão de frota, como o aplicativo Dynafleet para uso em smarthphones ou o Voar On Call, recurso que com o acionamento de um botão no painel do caminhão conecta o veículo a um dos técnicos da central de atendimento, que consegue monitorar os parâmetros do veículo. Até sexta-feira, 13, parte da central de atendimento estará instalada no estande da empresa e prestará seu serviço de 24 horas de dentro da Fenatran.

“Foram quase dois anos de preparação para esta Fenatran, desde o término da edição anterior. Montamos uma estrutura com 40 salas em nosso espaço para atender os visitantes da feira porque esta é sim uma feira de negócios”, afirma Mello.

Segundo Fedalto, para participar da feira, a empresa investiu o mesmo valor que aplicou no evento nas duas últimas edições, embora não possa revelar o valor dedicado. Historicamente a Fenatran representa até 40% das vendas da marca durante um ano, mas o executivo prefere não arriscar se manterá este patamar nesta edição: “Vamos esperar terminar para fazer o balanço”.



Tags: Volvo, Fenatran, preços, caminhões, Finame PSI, emprego.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência