Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Volkswagen estuda vender Golf híbrido no Brasil

Elétricos | 17/11/2015 | 13h08

Volkswagen estuda vender Golf híbrido no Brasil

Modelo já circula em testes, mas importação ainda não está decidida

GIOVANNA RIATO, AB

A Volkswagen estuda a possibilidade de vender no Brasil o Golf GTE, versão híbrida plug-in do modelo equipada com um motor elétrico e outro a gasolina, conjunto que oferece 222 cv de potência e emissões de apenas 35 gramas de CO2 por quilômetro rodado. A informação é de Marco Antônio Bottacin, supervisor de desenvolvimento estratégico da companhia no País, que participou do Simpósio SAE Brasil de Veículos Elétricos e Híbridos na terça-feira, 17. O executivo confirma que o automóvel já roda em testes em território nacional.

Apesar disso, ele evita dar qualquer outro detalhe sobre o projeto. “Não temos um prazo, está tudo em estudo. Precisamos verificar a viabilidade técnica e econômica de vender o Golf GTE aqui”, diz. Se realmente vier para o Brasil, o modelo pode ajudar a montadora a atender e, eventualmente a superar, as metas de eficiência energética do Inovar-Auto. O regime automotivo exige melhoria de ao menos 12% para a frota de cada montadora vendida no País. A questão é que modelos híbridos têm peso 2,7 vezes maior nessa conta.

“Se uma empresa vender mil veículos com a tecnologia no Brasil, no cálculo do Inovar-Auto vai ser como se ela tivesse emplacado 2,7 mil carros híbridos”, esclarece. Dessa maneira, ainda que a Volkswagen atinja a melhoria mínima de eficiência energética com a frota que já vende no Brasil, que conta com modelos de baixo consumo, como o Up! TSI, ela pode obter benefício extra ao passar a vender o Golf GTE localmente. Pelo Inovar-Auto, as empresas ganham desconto adicional na alíquota do IPI caso apresentem melhoria mais expressiva do que a mínima exigida na eficiência de sua frota.

Além do regime automotivo, o projeto de vender localmente o Golf GTE recebe impulso da recente redução do Imposto de Importação (II) para carros elétricos e híbridos. A importação de um automóvel mais amigável ao meio ambiente também pode amenizar o arranhão na imagem da marca causado pelo dieselgate, a fraude nos motores diesel EA 189, que emitem mais do que o permitido na legislação. No Brasil foram vendidas 17 mil unidades da Amarok equipadas com o propulsor adulterado (leia aqui).



Tags: Volkswagen, Golf GTE, híbrido, Inovar-Auto.

Comentários

  • Gian

    "Desconto adicional na alíquota IPI" ... isso que dizer que se eles tiverem isso, os carros irão diminuir seus preços também !?!? ... sooooonho ...

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência