Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
FCA coloca Pernambuco em sua rota de desenvolvimento global

Tecnologia | 02/12/2015 | 17h00

FCA coloca Pernambuco em sua rota de desenvolvimento global

Centro de Software é 1ª de quatro unidades de desenvolvimento na região

GIOVANNA RIATO, AB

A FCA, Fiat Chrysler Automobiles, deu mais um passo importante para o amadurecimento de sua operação em Pernambuco, onde fica o Polo Automotivo Jeep, inaugurado em abril deste ano. A companhia abriu as portas do Centro de Software em Recife, a primeira de quatro unidades que integrarão o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento, Inovação e Engenharia Automotiva que a empresa constrói no estado com investimento de R$ 140 milhões. Os outros pilares do complexo devem ser inaugurados até meados de 2016. O aporte faz parte do investimento de R$ 7 bilhões que a FCA destina para o Brasil.

O Centro de Software fica em um antigo armazém de açúcar. Assim, o empreendimento reforça a mudança do ciclo econômico da região: de polo produtor de cana-de-açúcar para polo de desenvolvimento tecnológico. O espaço está dentro do Porto Digital, uma combinação de iniciativa privada, governo e universidades para concentrar jovens empresas voltadas à tecnologia da informação e à economia criativa. Ali estão também institutos de pesquisa, o Cesar (Centro de Estudos de Sistemas Avançados do Recife) – com quem a FCA já tem parceria, além de incubadoras e aceleradoras de negócios.

VALE DO SILÍCIO NORDESTINO

“Estamos rodeados por 250 startups. É um ambiente que tem o espírito do Vale do Silício. Além da possibilidade de firmarmos projetos e parcerias com estas empresas, tem uma parte informal que é tão importante quanto. A possibilidade de encontrar as pessoas destas startups enquanto tomamos um café também gera novas ideias”, defende Stephan Ketter, que assumiu a presidência da FCA para a América Latina em novembro (FCA), trazendo no currículo o mérito de tocar o projeto do Polo Automotivo Jeep em Goiana (PE). “Precisamos de tempo para avançar com as atividades locais, mas certamente teremos grandes inovações neste ambiente”, acredita.

O líder da companhia na região garante que o Centro de Software e toda a estrutura que integra o Centro de Desenvolvimento representam uma relação de ganha-ganha, com benefícios para a FCA e para o Estado de Pernambuco. De um lado a companhia internaliza processos de desenvolvimento e serviços tecnológicos que normalmente seriam feitos por um fornecedor. Assim, o canal para a inovação passa a ter abertura mais ampla. Na outra ponta a região ganha novas oportunidades de emprego para pessoas qualificadas, recebe o apoio da companhia na formação de jovens talentos e afina a sua vocação para o setor de software e tecnologia.

Com a iniciativa, a FCA dá sinais de ser uma das primeiras fabricantes de veículos – ou talvez a primeira – a pisar no ainda incerto terreno que une o carro e o mundo digital no Brasil. A empresa começa o trabalho de desenvolver localmente competências que, por enquanto, parecem estar apenas no exterior. “Temos uma forte mudança no mercado, com o Google Car e a Apple investindo em conectividade no mundo automotivo. Nós podemos ser defensivos, mas o fato é que no futuro o carro será digital. Precisamos estar prontos para entregar isso no Brasil”, determina Ketter, dando indícios de que concorda com a máxima de que, se não é possível lutar contra, o melhor é abraçar a mudança.

CENTRO DE DESENVOLVIMENTO

Para dar conta do desafio de conduzir a evolução tecnológica dos automóveis, a FCA trabalha para concluir o quanto antes as quatro unidades de seu Centro de Desenvolvimento pernambucano, que trabalhará em paralelo com as estruturas que a companhia já tem em Betim (MG), na Itália e nos Estados Unidos. Ketter assegura, no entanto, que o novo complexo será o mais moderno entre os quatro e poderá atrair projetos globais.

“Por enquanto o foco principal está nos veículos que serão feitos no Polo Automotivo Jeep, em Goiana, mas já estamos rodando um projeto para Betim e há interesse de outros países em fazer testes e desenvolvimentos aqui”, conta. Segundo ele, as condições locais são interessantes, com altitude no nível do mar, temperaturas elevadas e muita umidade. O Centro de Software já tem 40 profissionais trabalhando. Ali, Ketter destaca que será possível desenvolver um aspecto que considera essencial para qualquer veículo: a eficiência energética. “Queremos ser donos desta competência“, determina.

A estrutura voltada a softwares atuará em paralelo com uma unidade de Projetos, que está em construção em Cabo de Santo Agostinho, município em Pernambuco. Ali serão feitos projetos de engenharia, como a elaboração e desenho de componentes, principalmente os voltados a motores e transmissões. A terceira unidade do complexo de pesquisa e desenvolvimento da FCA no Nordeste brasileiro é o Centro de Testes Veiculares, em Jaboatão dos Guararapes, voltado à qualidade, que analisará em situações reais de uso as soluções criadas nos centros de Software e de Projetos.

O quarto pilar da estrutura é o Campo de Provas, que ficará dentro do Polo Automotivo Jeep em Goiana. O empreendimento terá pistas e laboratórios que oferecerão condições de aprimorar e garantir boa performance aos veículos da FCA que estão em fase de desenvolvimento. Com isso, o Centro de Desenvolvimento do grupo deve empregar 500 profissionais nas várias unidades nos próximos anos. Além da parceria com o Cesar, os empreendimentos têm associação com oito instituições de ensino de Pernambuco e da Paraíba.

FCA buscou inspiração no Vale do Silício para construir Centro de Software em ambiente colaborativo e favorável à inovação



Tags: FCA, Fiat Chrysler Automobiles, Centro de Software, desenvolvimento, Pernambuco.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência