Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 26/01/2016 | 13h51

Metalúrgicos encerram greve na GM de São José dos Campos

Em assembleia empregados aprovam pagamento da PLR no valor de R$ 5,6 mil

REDAÇÃO AB

Os metalúrgicos da fábrica da General Motors em São José dos Campos (SP) encerraram a greve iniciada no dia 18 deste mês após aprovarem em assembleia realizada na manhã de terça-feira, 26, a proposta para o pagamento da segunda parcela da PLR 2015, participação nos lucros e resultados. Os trabalhadores aceitaram o valor de R$ 5,6 mil na próxima sexta-feira, 29, mais a antecipação da primeira parcela do 13º salário com pagamento agendado para o dia 26 do próximo mês. Outra assembleia será realizada com os trabalhadores do segundo turno, às 15h, para votação da proposta do acordo.

O acordo foi firmado entre a montadora e o sindicato durante audiência de conciliação realizada na segunda-feira, 25, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas. Após mais de três horas de negociação, a proposta feita pelo presidente do TRT, o desembargador Lorival Ferreira dos Santos, foi aceita pelas duas partes. Empresa e trabalhadores concordaram ainda com a cláusula que garante o emprego dos funcionários por 60 dias. Na assembleia, os empregados rejeitaram a proposta do tribunal em compensar os dias parados aos sábados, mas aprovaram o desconto de 50% dos seis dias da greve, sendo que a outra metade dos dias será paga pela GM.

“Foi uma greve forte. Os trabalhadores começaram o ano dando um recado claro para a GM. Eles não vão ceder a pressões e vão lutar por direitos e emprego”, disse o presidente do sindicato dos metalúrgicos de São José dos Campos, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá.

“A GM acredita que essa decisão é positiva, mas não resolve a situação de competitividade do complexo de São José dos Campos visto que a paralisação da operação na fábrica por seis dias só contribuiu para aprofundar a séria crise que afeta hoje a GM e a indústria automotiva”, afirma a GM em nota.

Os metalúrgicos da GM entraram em greve há pouco mais de uma semana, no dia 18 de janeiro, após recusarem e proposta da GM em pagar R$ 4.250 na segunda parcela da PLR. Após o início da paralisação, a empresa aumentou o valor para R$ 5 mil, que também foi rejeitado pelos trabalhadores (leia aqui).



Tags: General Motores, GM, sindicato, metalúrgicos, greve, PLR.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência