Automotive Business
  

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 27/01/2016 | 15h42

Lifan adota layoff de três meses na produção uruguaia

160 dos 348 trabalhadores ficarão em casa por todo o primeiro trimestre

REDAÇÃO AB

A Lifan iniciou neste mês um layoff na fábrica de Montevidéu, no Uruguai, onde monta em regime SKD os modelos Foison, LF 530 e X60 vendidos no Brasil. “A paralisação vai até o fim de março”, afirma o diretor comercial Jair de Oliveira. Dos 348 colaboradores, 160 estão em casa. Segundo a montadora, a unidade havia parado em parte do segundo semestre de 2015 por “questões salariais” e a queda nas vendas brasileiras levou agora ao layoff.

A empresa esperava vender 12 mil unidades em 2015, mas o total ficou em apenas 5 mil. As vendas do sedã LF 530 somaram pouco mais de mil, bem abaixo dos 4 mil imaginados pela empresa em seu lançamento, em outubro de 2014. É verdade que o utilitário esportivo X60 foi o carro de origem chinesa mais vendido no Brasil em 2015, mas o volume total de 3.082 unidades ficou 32,8% abaixo do registrado no ano anterior.

O desempenho da picape Foison também se mostrou muito aquém das 200 unidades mensais imaginadas em seu lançamento. Em todo o ano passado foram emplacadas 903 unidades (cerca de 75 por mês).

Por causa disso, Oliveira descarta a apresentação de outras versões do utilitário no Salão do Automóvel deste ano, como a cabine dupla e as opções furgão e van, fabricadas na China. “Não há boas perspectivas para esse mercado por causa de condições difíceis de financiamento. O comprador desse segmento muitas vezes não tem como comprovar renda”, diz.



Tags: Lifan, Montevidéu, Jair de Oliveira, SKD, X60, Foison, LF 530.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência