Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 24/03/2016 | 17h35

Fábricas da Lifan e Nordex param no Uruguai

Queda nas vendas brasileiras colocou 440 trabalhadores no seguro-desemprego

REDAÇÃO AB

A queda de vendas no Brasil resultou na paralisação total das linhas de montagem de veículos uruguaias da Lifan e da Nordex. Todos os funcionários de ambas as unidades, 440 trabalhadores ao todo, estão no seguro-desemprego. A notícia foi divulgada pelo jornal uruguaio El Pais. A unidade da Lifan é responsável pela montagem do utilitário esportivo X60, o sedã LF 530 e a picape Foison. A Nordex produzia o caminhão Kia Bongo e modelos Geely.

O gerente-geral da Lifan no Uruguai, Pablo Revetria, recorda que a produção estava parada havia algum tempo. Em fevereiro a Lifan do Brasil já havia confirmado a interrupção nas atividades, com funcionários cumprindo layoff ou em férias coletivas. O diretor comercial no Brasil, Jair de Oliveira, já temia medidas mais drásticas até abril e a empresa adiou o lançamento do utilitário esportivo X50 no Brasil para 2017.

Segundo o gerente uruguaio da Lifan, a situação econômica, a crise política, a taxa de câmbio e a queda de vendas “tornaram-se problemas insustentáveis e a gestão da empresa na China decidiu parar a produção e enviar os trabalhadores para o seguro-desemprego”. De acordo com a reportagem do El Pais, Revetria continua a monitorar a situação no Brasil e a enviar relatórios para a matriz chinesa à espera de uma nova resolução.

A Lifan terá de lidar também com outras decisões: “É preciso definir se voltamos a produzir este ano e, em caso afirmativo, em que momento e com quantas pessoas. O fato é que o Brasil levará algum tempo para se recuperar. E quando a produção for retomada, sem dúvida será preciso menos gente do que tínhamos porque os volumes serão muito menores”, crê o gerente-geral. De acordo com a reportagem, 270 trabalhadores foram enviados para o seguro-desemprego.

O executivo reforça que os chineses continuarão presentes no Brasil e agora na Argentina (onde a Lifan começa a ingressar) e por isso manterão a fábrica uruguaia, só não se sabe quando recomeçará a produção, já que a Lifan teria um estoque capaz de abastecer o Brasil por sete ou oito meses.

A situação da Nordex é semelhante. O diretor da empresa, Nelson Rebelo, informou ao jornal que a fábrica está parada, com seus 170 trabalhadores no seguro-desemprego. "A queda da economia brasileira nos levou a ficar sem atividade porque a maior parte da nossa produção vai para o Brasil, já que faz tempo que não exportamos para a Argentina e por isso estamos com estoque elevado”, disse o executivo.

Na Nordex também não há a intenção de parar de produzir definitivamente. Rebelo disse que a situação atual é a mesma da Lifan, "mas com alta probabilidade de retomar a montagem de veículos em um par de meses".

Segundo a Kia Motors do Brasil, a interrupção da montagem do Bongo no Uruguai é momentânea por causa da retração de mercado e será retomada assim que possível. O mesmo seria válido para os carros Geely, que são representados pelo mesmo grupo da Kia no Brasil.

Em 2015 o Uruguai exportou 30,2% menos carros que no ano anterior. Os fabricantes de autopeças instalados no país também sofrem as consequências da crise brasileira. Os embarques para o Brasil no primeiro bimestre caíram quase pela metade em relação ao mesmo período de 2015, de US$ 15,5 milhões para US$ 8,6 milhões, de acordo com o Instituto Uruguay XXI. As exportações totais em 2015 (US$ 196,2 milhões) recuaram 20,7%.



Tags: Lifan, Nordex, Kia, Bongo, X60, LF 530, Foison, X50, Geely, Pablo Revetria, Nelson Rebelo.

Comentários

  • CarlosHenry Jonathan

    Lifanlançando carros completos de opcionais e preços bem bom com cambio CVT ou manual para 2019 vai ganhar certeza muitos compradores. Principalmente o modelo Lifan 530 e um carro muito economico, comfortavel, porta mala grande,motor e cambio muito bons. Estou esperando o modelo X50 CVT modelo 2019. com motor 1.5.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência