Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Setor automotivo recua quase 13 anos
Vitor Klizas é presidente da Jato Dynamics (foto: Ruy Hizatugu)

Indústria | 28/03/2016 | 12h20

Setor automotivo recua quase 13 anos

Indústria deve produzir 2,04 milhões de veículos até o fim de 2016

ANA PAULA MACHADO, PARA AB

Com a economia em recessão, as previsões para o mercado automotivo não são animadoras. Durante o painel “Previsões dos Consultores”, durante o VII Fórum da Indústria Automobilística, o consultor sênior da IHS Automotive, Fernando Trujillo, afirmou que para este ano a estimativa é de queda de 12,7% na produção das montadoras instaladas aqui, um total de 2,04 milhões de veículos. Com esse volume, a indústria retrocede quase 13 anos. Em 2003, 1,82 milhão de unidades foram fabricadas no Brasil.

“As vendas devem acompanhar o comportamento da produção. As exportações também não devem crescer neste ano, visto que o Brasil tem acordos automotivos limitados, principalmente com o México e com a Argentina, nossos maiores parceiros”, disse Trujillo durante o evento realizado na segunda-feira, 28, por Automotive Business no Golden Hall WTC.

Segundo Trujillo, há segmentos que podem melhorar o desempenho das montadoras e, por isso, merecem mais atenção dessas empresas. O de utilitários esportivos, por exemplo, deverá representar 21% das vendas totais do mercado em 2023. “Outro dado a considerar é o volume de financiamentos desse tipo de veículo. Nos próximos anos os SUVs serão responsáveis por 38% das linhas concedidas pelas instituições financeiras. Isso quer dizer que se a montadora não tem um modelo nessa categoria é algo para se preocupar”, ressalta.

No mercado de pesados, as perspectivas para as vendas também devem ser de queda expressiva. O diretor da Carcon Automotive, Carlos Reis, ressaltou que este ano os emplacamentos de caminhões devem atingir 65 mil unidades e os de ônibus outras 15 mil. Em 2015, os licenciamentos foram de 71,65 mil caminhões e 16,79 mil ônibus. Já a produção deverá ser de 86 mil unidades de caminhões e 27 mil de ônibus. No ano passado foram fabricados 77,68 mil caminhões e 25,65 mil ônibus.

“Se ocorrer qualquer melhora no cenário político e econômico neste ano essa expectativa pode melhorar. Os empresários estão aguardando as mudanças para decidir pela renovação de frota. Há espaço para isso. Afinal, 85% dos caminhões que foram comprados entre 2011 e 2012 estão com os contratos de financiamento vencidos. A decisão de compra não ocorre por conta das incertezas políticas e econômicas pelas quais o País está passando”, disse Reis. Em relação às exportações, segundo o consultor, este ano o volume deverá alcançar 24 mil unidades de caminhões e 12 mil ônibus. No ano passado, os embarques de pesados somaram 24,5 mil caminhões e 11,4 mil ônibus.

“O presidente da consultoria Jato Dynamics, Vitor Klizas, ressaltou, durante o evento o avanço das novas marcas no mercado brasileiro sobre as chamadas quatro grandes (Fiat, GM, Ford e Volkswagen). Segundo ele, em termos de valor, em 2013 essas quatro empresas representavam 57% do faturamento total no Brasil. No ano passado elas alcançaram apenas 48% do total dos licenciamentos.

“Foi a primeira vez que isso aconteceu. Isso mostra a mudança de comportamento do consumidor brasileiro, que prima por conforto e tecnologia”, diz Klizas.

Assista à entrevista exclusiva de Vitor Klizas a ABTV:



Tags: Fórum da Indústria Automobilística, projeções, IHS, Fernando Trujillo, Carcon, Carlos Reis, Vitor Clizas.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência