Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Anfavea adia revisão das projeções de vendas

Mercado | 06/04/2016 | 16h46

Anfavea adia revisão das projeções de vendas

Apesar da queda de 29% no 1º tri, montadoras mantêm cautela sobre 2016

SUELI REIS, AB

A queda de 28,6% dos licenciamentos de veículos no primeiro trimestre de 2016 na comparação com igual período do ano passado não foi suficiente para que a Anfavea revisasse suas projeções de vendas para o ano. Os emplacamentos totalizaram 481,3 mil unidades nos três primeiros meses do ano, o menor volume desde 2006 para um primeiro trimestre, quando foram licenciados 417,6 mil veículos. Ao apresentar o desempenho do setor na quarta-feira, 6, em São Paulo, Luiz Moan, em seu último encontro com a imprensa à frente da entidade, admitiu a necessidade de refazer os cálculos após o fechamento do período acumulado do ano.

-Veja aqui os dados da Anfavea

“Precisamos aguardar ainda um pouco mais para fazer uma previsão mais sólida, mais consistente”, afirmou. Por enquanto, o executivo manteve as projeções que a entidade divulgou no início de janeiro, que preveem um mercado 7,5% menor que o de 2015, para algo como 2,37 milhões de unidades, entre leves e pesados (leia aqui).

Moan personificou a frustração da indústria com relação ao desempenho das vendas em março. Embora o mês tenha encerrado com 22 dias úteis, a média diária ficou em 8.146 unidades/dia, volume tecnicamente estável sobre as 8.156 unidades/dia registradas em fevereiro, quando houve apenas 18 dias úteis.

“Já esperávamos que os meses de janeiro e fevereiro fechariam em patamares menores de vendas sobre os meses correlatos de 2015, mas aguardávamos o crescimento da média diária em março, o que não aconteceu. Por isso, um mês é muito pouco para termos uma visão mais clara e para poder fazer a nova projeção para o ano”, explicou.

Apesar disso, o volume total em março superou o de fevereiro em 22,1%, passando de 146,8 mil para 179,2 mil unidades, incluindo leves e pesados. Contudo, sobre março de 2015, quando os emplacamentos somaram 234,6 mil unidades, houve queda de 23,6%.

MENOS VENDAS, MENOS FINANCIAMENTOS

Considerando os licenciamentos do acumulado do ano, este também foi o menor índice da participação dos financiamentos nas vendas. Entre janeiro e março, apenas 51,4% dos veículos vendidos no Brasil foram financiados, o pior índice da série desde 2005. Segundo a Anfavea, a média sempre esteve acima de 60%, chegando a picos de 65% em alguns anos.

“A conjunção de dois fatores está diminuindo os financiamentos: primeiro, a queda do nível de confiança, muito retratada pelo desemprego, e segundo, a restrição do sistema bancário para o acesso ao crédito”, explicou Moan. Ele acrescentou que uma vez que as vendas por consórcio estão crescendo a entidade considera a possibilidade de repetir neste ano a campanha Festival do Consorciado, cuja primeira edição realizada em 2015 e em parceria com a Abac (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios) rendeu a entrega de 150 mil veículos (leia aqui).

LEGADO

Em seu último mês como presidente da entidade (Antônio Megale, da Volkswagen, foi eleito novo presidente e tomará posse no próximo 25 de abril), Moan se despediu reforçando os pleitos que liderou ao longo dos 3 anos de sua gestão, entre eles o programa de Sutentabilidade Veicular, que engloba entre outras medidas a renovação da frota.

“Continuamos trabalhando com as áreas técnicas do governo para viabilizar [o programa de renovação de frota] e para que possa ser anunciado ainda este ano. O desafio que estamnos discutindo neste momento é como atrair os proprietários para que façam a troca do velho pelo veículo mais novo”, declarou. Lembrou também do trabalho feito junto ao Sindipeças num esforço de ambas as entidades para elevar o nível de conteúdo local da indústria, além das tratativas com o MDIC sobre as negociações com outros países para as exportações.

Confira, em vídeo, o balanço dos resultados da indústria automotiva no 1º trimestre de 2016:



Tags: Anfavea, projeções, mercado, Luiz Moan.

Comentários

  • Mario Marcello

    Devemos parabenizar os esforços desenvolvido pelo Moan ,tendo em vista que a sua tarefa , como a do próximo que assumir, não será nada fácil .

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência