Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Hyundai lança HB20 1.0 Turbo de 105 cv

Lançamentos | 12/04/2016 | 22h00

Hyundai lança HB20 1.0 Turbo de 105 cv

Novo motor três-cilindros está disponível tanto no sedã como no hatch

MÁRIO CURCIO, AB

A Hyundai passa a vender os modelos HB20 e HB20S com opção 1.0 Turbo. O novo motor, importado da Coreia, também é flex de três cilindros e produz até 105 cavalos, 25 cv a mais que o 1.0 aspirado. No hatch o preço inicial é de R$ 47.445, pouco acima do Up! TSI com seus R$ 46.590. O HB20S (sedã) turbinado começa nos R$ 51.475. A novidade chega à rede a partir de 26 de abril. As versões 1.0 e 1.6 anteriores permanecem à venda.

“Existia espaço para uma nova opção porque entre nosso 1.0 normal e o 1.6 havia uma diferença de 48 cavalos, enquanto em concorrentes esse degrau entre a motorização menor e a maior varia de 6 a 39 cv”, afirma o gerente de planejamento de produto Rodolfo Stopa. “Também havia uma diferença de preço de R$ 6.450 entre os HB20 1.0 e 1.6. Nos concorrentes com seus diferentes motores esse intervalo vai de R$ 2,8 mil a R$ 4.250”, diz Stopa. A opção 1.0 Turbo representa acréscimo de R$ 3,7 mil sobre o motor 1.0 aspirado tanto no hatch como no sedã.

O propulsor 1.0 Turbo três-cilindros é importado e montado no Brasil como os demais. A turbina Honeywell também vem de fora. “Este é um dos itens com possibilidade de localização”, recorda o diretor executivo de vendas e marketing, Sérgio Rodrigues. A opção turbinada ajudará a manter o terceiro turno ativo na fábrica de Piracicaba. As exportações também. Em março o modelo feito no interior paulista começou a ser enviado ao Paraguai (leia aqui). Rodrigues não revela o próximo destino: “Estudamos Uruguai, Colômbia e Argentina”, diz.

O HB20 é hoje o segundo carro mais vendido no País, atrás do Chevrolet Onix. E a Hyundai calibrou o 1.0 Turbo para brigar com a opção 1.4 do líder da Chevrolet, que tem 106 cv e preço sugerido semelhante, mas garantia de três anos em vez de cinco, como tem o HB20. E o HB20S 1.0 Turbo também ficou competitivo em relação ao Chevrolet Prisma 1.4, que tem motor e garantia iguais aos do Onix e tabela inicial parecida.

HB20 COLOCOU HYUNDAI ENTRE AS QUATRO GRANDES

Neste primeiro trimestre, enquanto os emplacamentos de automóveis recuaram 26,4% ante o mesmo período do ano passado, as vendas do HB20 nas versões hatch e sedã somaram 38,5 mil unidades e alta de 3,4%. “A geração 2016 do HB20 teve muito boa aceitação desde o lançamento”, recorda Rodrigues, referindo-se às mudanças feitas no fim de 2015. De acordo com o executivo, o mix atual de motorização dentro linha HB20 é de 52% para o 1.0. Ele prefere não arriscar a fatia do 1.0 Turbo por causa do momento econômico atual.

Os carros Hyundai montados no interior paulista mais os importados ou nacionalizados em Goiás pelo Grupo Caoa (Tucson e ix35) somaram 44,8 mil unidades e deram à marca sul-coreana o quarto lugar em vendas, roubando a posição da Ford, que registrou no mesmo período 37,2 mil automóveis.

As vendas da Hyundai mantêm o padrão adotado desde a chegada do HB20. Os zero-quilômetro importados ou fabricados pelo Grupo Caoa estão em uma rede e os carros piracicabanos em outra. “Hoje há 201 concessionárias HB20. Até o fim do ano serão 210”, afirma o diretor executivo. Os usados, não importa a procedência, podem ser revendidos nas duas redes.

BLOCO E CABEÇOTE DIFERENCIADOS

Além do turbocompressor e de um intercooler, o motor 1.0 Turbo tem diferenças importantes em relação ao aspirado. O bloco é reforçado e recebe novo lubrificante e em maior quantidade. São 3,5 litros em vez de 2,9. Coxins, bomba de óleo de dois estágios, galerias de arrefecimento, bielas e bronzinas são novos.

O cabeçote tem coletor de escape integrado. Suas galerias de arrefecimento e coletor de admissão também mudam. Outras diferenças em relação ao 1.0 aspirado estão em filtro de ar, bicos injetores e velas. A transmissão do 1.0 Turbo também é manual, mas tem seis marchas em vez de cinco como no aspirado.

HB20
Opção 1.0 Turbo do HB20 estará disponível para hatch e sedã no fim do mês. Novidade é bem completa desde a versão de entrada. Mudanças no motor vão além de turbo e intercooler. Bloco, cabeçote, injetores, bronzinas, bielas e outros itens também são diferentes. Câmbio manual tem seis em vez de cinco marchas.

Automotive Business dirigiu tanto o hatch como o sedã no Autódromo de Interlagos. A grande vantagem das novas opções é que elas encaram subidas com mais disposição, mesmo com o ar-condicionado ligado. É claro que os carros são mais gostosos de guiar que os aspirados, mas não espere nenhum rojão.

A sensação de falta de força ocorre em retomadas de velocidade abaixo de 3 mil rpm ou quando se troca de marcha rapidamente, numa tocada mais esportiva. Quando abastecidos com etanol, hatch e sedã 1.0 turbinados aceleram de zero a 100 km/h em 11,2 segundos. A velocidade máxima do hatch é de 182 km/h e a do sedã, 183 km/h.

Tanto um como o outro receberam letra A no programa de etiquetagem veicular. Os dados do hatch 1.0 Turbo indicam 11,6 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada com gasolina. No etanol são 8,2 km/l em uso urbano e 10,1 km/l em rodovia. Para o sedã são 11,9 km/l em cidade e 15,2 km/l na estrada com gasolina. Com etanol são 8,4 km/l em uso urbano e 10,5 km/l em rodovia.

As duas carrocerias são vendidas nas versões Comfort Plus e Comfort Style. Desde a opção mais em conta o 1.0 Turbo tem ar-condicionado, direção hidráulica, sistema Isofix para prender as cadeirinhas infantis, vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico, som com conexão Bluetooth com streaming de áudio e acesso a agenda e histórico de chamadas, MP3 player, conexões USB e auxiliar com controles no volante, computador de bordo, banco do motorista com ajuste de altura, travamento automático das portas a 15 km/h, alarme e calotas, entre outros.

Os principais itens extras da opção Comfort Style são volante ajustável em altura e profundidade, rodas de liga leve, vidros com função um toque para subida e descida e faróis de neblina com projetores.

Veja abaixo os preços dos novos Hyundai:

HB20 1.0 Turbo Comfort Plus: R$ 47.445
HB20 1.0 Turbo Comfort Style: R$ 51.595
HB20S (sedã) 1.0 Turbo Comfort Plus: R$ 51.475
HB20S (sedã) 1.0 Turbo Comfort Style: R$ 55.225



Tags: Hyundai, HB20, HB20S, Turbo, Honeywell, Rodolfo Stopa, Sérgio Rodrigues, Chevrolet, Prisma, Onix.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência