Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Insumos | 05/05/2016 | 17h42

Sindipeças alerta que empresas podem quebrar com aumento do preço do aço

Decisão compromete a capacidade financeira e operacional do setor

REDAÇÃO AB

O Sindipeças voltou a criticar o anúncio das siderúrgicas sobre o aumento imediato do preço do aço plano, que desde dezembro passado vem acumulando alta de 30%. Em comunicado divulgado na quinta-feira, 5, a entidade que reúne as fabricantes de autopeças alerta que a decisão pode comprometer ainda mais a capacidade econômico-financeira e operacional das empresas do setor:

“Muitas empresas podem quebrar ou se tornar inviáveis”, declara na nota Cláudio Sahad, conselheiro do Sindipeças e responsável pelas pequenas e médias empresas (PMEs). “Com o aumento do preço do aço, nossas PMEs já fragilizadas sofrerão forte desequilíbrio, já que essa matéria-prima representa grande parte do custo de produção”, complementa.

Segundo o executivo, com a retração da economia, já há grandes dificuldades para o repasse dos aumentos para os clientes (montadoras e sistemistas).

A manifestação do Sindipeças é feita um dia após o presidente da Mercedes-Benz no Brasil, Philipp Schiemer, declarar que o aumento do preço do aço seria um desastre para a indústria e convocar as entidades do setor para se unirem e tentar barrar o reajuste (leia aqui).

No comunicado, o Sindipeças reforça que todos os elos da cadeia de produção automotiva, incluindo matérias-primas, devem agir a fim de garantir a perenidade da presença do Brasil no ranking dos produtores mundiais de veículos e seus componentes. “Aumentos de preço dessa magnitude, e em sequência, não contribuem para isso”, finaliza a nota.



Tags: Sindipeças, aço, aumento, preço.

Comentários

  • Paulo roberto vellinho

    Creio que o problema não esta no aumento do preço do aço, o problema é maior sempre o o reajuste de custo não é repassado na cadeia, levando inumeras empresas a recuperação judicial, e ai sim tendo um impacto desnecessario na cadeia que é o mionitoramento e substituição dos parceiros. Fazer campanha neste sentido vai contra o livre mercado, incoerente para empresas de capital aberto. Alem do mais não traz nenhuma vantagem para MBB visto que vai ter impacto semelhante em Volvo Scania MAN etc.. O problema de venda e volume atual não esta no preço, mas na falta de demanda pela conjuntura economica

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência