Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 13/05/2016 | 19h58

Metalúrgicos da Karmann Ghia acampam na fábrica em SBC

Cerca de 200 trabalhadores se mobilizam contra impasse judicial

REDAÇÃO AB

Um grupo de 200 metalúrgicos da Karmann Ghia iniciaram na manhã da sexta-feira, 13, acampar por tempo indeterminado no interior da fábrica em São Bernardo do Campo (SP). Segundo o sindicato da categoria na região do ABC Paulista, a mobilização tem como objetivo assegurar os direitos dos trabalhadores a fim de que desenrole na justiça a situação legal da companhia. A empresa é especializada em estamparia, ferramentaria e montagem de autopeças.

Segundo Carlos Caramelo, diretor do sindicato dos metalúrgicos do ABC, há cerca de um mês, os proprietários da Karmann Ghia iniciaram uma negociação com o Grupo Gitan Incorporação e Construção para a venda da fábrica. De acordo com ele, o grupo interessado já havia, inclusive, feito contato com o comitê sindical para debater as formas de quitar o passivo com os trabalhadores, o que inclui pagamento de salários e benefícios atrasados. Contudo, um impasse jurídico entre os atuais e antigos proprietários colocou a negociação em estado suspenso.

“Essa insegurança jurídica deixa os trabalhadores numa situação ainda mais difícil. Queremos saber quem vai pagar as dívidas para com os empregados, aqueles que viabilizaram a sustentação da fábrica até o momento”, ressalta Caramelo.

Ainda de acordo com o diretor sindical, atualmente são 320 trabalhadores na fabrica com salários atrasados e outros 260 já demitidos que não receberam suas indenizações quitadas. “Vamos permanecer acampados e pressionar para que haja uma solução”, destaca.

HISTÓRICO

A empresa vive histórico de dificuldades desde o início de 2014, período em que demitiu e atrasou os pagamentos tanto dos trabalhadores ativos como dos demitidos. A crise foi desencadeada no fim de 2013, quando a Volkswagen, então responsável por grande parte do faturamento da Karmann Ghia, anunciou o fim das linhas de Kombi e do Gol G4.

Em 2014, após o Grupo Nardini ter adquirido a companhia – que também pertenceu ao Grupo Brasil - o faturamento até se recuperou e embora a estimativa da Karmann era o de manter um bom desempenho até o fim de 2015, a crise no setor automotivo fez com que muitos pedidos fossem congelados, resultando em falta de recursos para honrar as dívidas.

Com isso, há quase um ano, em 26 de maio de 2015, a Karmann Ghia abriu falência na 8ª Vara de São Bernardo do Campo. À época, os valores devidos pela empresa não foram revelados.



Tags: Metalúrgicos, Karmann Ghia, sindicato, fábrica, São Bernardo do Campo.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência