Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Comerciais | 20/05/2016 | 18h30

MAN Bus: “Vamos batalhar por qualquer oportunidade de negócio”

Jorge Carrer, novo gerente, afirma que vai brigar por mercado

GIOVANNA RIATO, AB

A MAN Latin America segue empenhada em criar soluções para não ter que abaixar a cabeça para a crise. Diante do minguado mercado de ônibus, que encolheu 46% de janeiro a maio para apenas 3,7 mil chassis, a companhia busca alternativas para manter ritmo melhor de vendas. “Vamos batalhar por qualquer oportunidade de negócio”, defende Jorge Carrer, que assumiu em março o cargo de gerente executivo de vendas de ônibus da companhia.

A posição foi criada recentemente como parte do programa Vire a Chave (leia aqui). Depois de promover reestruturações internas e cortar custos para contornar o cenário mais difícil, a iniciativa sinaliza a busca por voltar à trajetória de crescimento. Até então a área de vendas de ônibus ficava sob o guarda-chuva de Antonio Cammarosano, que agora passa a ser responsável apenas pela área de caminhões. “Vimos que era necessário ter equipes dedicadas, com foco integral em cada segmento”, esclarece Carrer.

O executivo conta que a demanda por ônibus encolheu drasticamente e o mercado interno não deve passar de 10 mil unidades em 2016. As vendas de modelos de fretamento tiveram a queda mais expressiva, da ordem de 70%, segundo conta Carrer. “Com demissões nas empresas, diminuiu a necessidade de levar pessoas de um lugar para o outro”, avalia. A demanda por modelos urbanos também está enfraquecida e deve seguir assim no segundo semestre por causa das eleições municipais.

Em anos anteriores, uma leva de compras de ônibus urbanos teria acontecido antes disso, mas o cenário difícil também freou esse movimento. “Por causa das condições econômicas, houve um congelamento das tarifas e a renovação de muitas frotas foi postergada.” Ainda que a procura exista, Carrer aponta que o crédito está mais caro e restrito, o que também pesa quando o empresário calcula o investimento.

CAMINHO DA ESCOLA E EXPORTAÇÕES

Se o mercado vai mal, o jeito é investir para conquistar os poucos clientes ainda dispostos a comprar. Um exemplo claro disso são as licitações para o programa Caminho da Escola. “O projeto encolheu por causa dos problemas de orçamento do governo federal, mas ainda é um volume importante diante de um mercado que caiu tanto.”

Na sétima fase do programa, que prevê entregas até 2017, a MAN conquistou lote de 750 unidades dentro do volume estimado em cerca de 3 mil veículos. Concorrentes como Mercedes-Benz e Iveco alcançaram fatias maiores, de 1,6 mil ônibus, algo que Carrer não vê como um problema. “Até 2014 o Caminho da Escola alavancou muito o mercado, estimulando a compra de mais de 40 mil ônibus no País. Surfamos muito nessa onda, com bons volumes”, conta.

Para manter a presença importante na iniciativa, a companhia anuncia a renovação de dois modelos adequados ao programa. O primeiro é o Volksbus 8.160 OD rural, ônibus pequeno que promete o menor preço do mercado. A montadora destaca ter alcançado mais robustez na nova geração. A performance e a dirigibilidade em terrenos acidentados também ficou melhor por causa do sistema de suspensão elevado com molas trapezoidais, garante a fabricante.

O outro lançamento é o Volksbus 8.160 OD Onurea, ônibus urbano escolar acessível com piso baixo e suspensão pneumática. O modelo oferece carrocerias de até 9 metros de comprimento, com possibilidade de três boxes para cadeirantes. O veículo permite acesso por rampa, dispensando a necessidade de uso de elevador para o embarque de pessoas com necessidades especiais. “Pela primeira vez é um ônibus direcionado para o transporte urbano com acessibilidade muito grande”, diz Carrer.

Outra frente de negócios para a MAN Latin America está nas exportações, aproveitando a desvalorização do real diante do dólar. O gerente executivo de vendas indica que os mercados internacionais respondem hoje por entre 20% e 25% das vendas da companhia. “Esse número já foi menor no passado”. Segundo ele, as vendas atendem principalmente países da América Latina e da África. “Há lugares que também sofreram com a crise nos últimos anos, mas tem dois mercados que estão em recuperação com bons resultados: México e Argentina”, aponta.



Tags: MAN, ônibus, Jorge Carrer, negócios.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência