Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
FCA investigada por causa de emissões na Europa
Fiat 500X é um dos modelos que podem ser mais poluentes

Internacional | 24/05/2016 | 16h21

FCA investigada por causa de emissões na Europa

Ações da empresa caíram, apesar de não haver comprovação da fraude

REDAÇÃO AB

Os escândalos causados por fraude nos dados de consumo de combustível e de emissões de poluentes não dão sinais de esgotamento. Desta vez é a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) que está na mira das investigações. A empresa é alvo da KBA, autoridade alemã para a área de transportes. O órgão teria encontrado indícios de que carros da companhia, como o Fiat 500X, desligam o sistema de tratamento de emissões após 22 minutos de operação do motor. O mecanismo teria como objetivo driblar os testes de emissões do país que têm, em média, 20 minutos de duração. Por enquanto, no entanto, nada foi comprovado.

Ainda que a FCA não tenha sido acusada formalmente, as especulações já provocam prejuízo. Na segunda-feira, 23, as ações da companhia caíram 5% depois de uma publicação alemã apontar que as vendas da montadora poderiam ser suspensas no país como penalidade pela fraude caso as autoridades encontrassem provas.

A interrupção é pouco provável, já que a própria Volkswagen seguiu vendendo seus carros na Alemanha mesmo quando o diselgate ser revelado, fraude no controle de emissões que envolveu 11 milhões de carros. O debate sobre a possível trapaça nas regras do país esquentou depois de a FCA não ter enviado ninguém a uma reunião convocada pelo Ministro dos Transportes alemão, Alexander Dobrindt.

Graziano Delrio, que ocupa posição equivalente no governo italiano, saiu em defesa da montadora. Segundo ele, os carros da FCA foram certificados na Itália e, portanto, qualquer desconfiança e suspeita de irregularidade deveria ser debatida com o país, não diretamente com a fabricante. A homologação foi feita lá porque a produção dos veículos acontece na região e, pelas regras da União Europeia, a aprovação vale para todas as 28 nações que compõe o bloco.

A investigação da FCA na Europa é mais um dos desdobramento da ofensiva que várias regiões estão fazendo para garantir que as legislações de consumo e de emissões dos veículos sejam efetivamente cumpridas. Estas iniciativas foram provocadas pelo diselgate, da Volkswagen, e seus desdobramentos já respingaram na Mitsubishi, Suzuki e Nissan.

O mecanismo que a FCA supostamente adotou para driblar o controle de emissões é a mesma que levou a Nissan ser acusada de burlar a legislação da Coreia do Sul (leia aqui). No caso da companhia japonesa, o sistema responsável por reduzir o nível de emissões do Qashqai vendido no país desliga 30 minutos depois de o motor começar a funcionar.



Tags: FCA, Fiat Chrysler, emissões, controle, poluentes.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência