Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Elétricos | 14/06/2016 | 14h49

Nissan desenvolve célula de combustível para bioetanol

Sistema SOFC pode ser ajustado para veículos leves e pesados

REDAÇÃO AB

A Nissan anuncia que está realizando pesquisas para desenvolver um novo sistema de célula de combustível a partir de energia elétrica gerada por bioetanol. O novo sistema SOFC, célula de combustível de óxido sólido (na sigla em inglês Solid Oxid Fuel Cell) é pioneiro no setor automotivo e consiste em uma célula que utiliza a reação de múltiplos combustíveis, incluindo o etanol e gás natural, com oxigênio para produzir eletricidade.

Em seu funcionamento, a célula de combustível e-Bio produz eletricidade por meio da SOFC como geradora de força, utilizando o bioetanol armazenado no veículo. A célula utiliza hidrogênio transformado em combustível por meio de um oxigênio reformado e atmosférico, com a subsequente produção de eletricidade da reação eletroquímica para alimentar o veículo.

Segundo a montadora, diferente dos sistemas convencionais, o e-Bio integra a SOFC como sua fonte própria de energia, proporcionando maior eficiência de energia para dar ao veículo autonomias similares às dos carros movidos a gasolina, com mais de 600 km. Além disso, suas características de condução distintas incluem condução silenciosa, partida linear e aceleração ativa, benefícios e confortos comuns de um veículo 100% elétrico.

Os sistemas de células de combustível utilizam químicas que reagem com o oxigênio, gerando energia sem a liberação de subprodutos. Combustíveis bioetanol, incluindo aqueles derivados da cana-de-açúcar e do milho, estão amplamente disponíveis em países da Europa, Américas do Norte, América do Sul e Ásia. De acordo com a Nissan, a célula de combustível e-Bio utilizando o bioetanol pode oferecer um transporte ecologicamente correto e criar oportunidades na produção regional de energia.

Quando a energia é produzida por meio de um sistema de célula de combustível, geralmente há emissão de CO2. Com o sistema de bioetanol, as emissões de CO2 são neutralizadas a partir do processo de cultivo da cana-de-açúcar que compõe o biocombustível, permitindo que haja um ciclo neutro de carbono, com aproximadamente nenhum acréscimo de CO2.

“No futuro, a célula de combustível e-Bio vai se tornar cada vez mais fácil de ser utilizada. O etanol misturado com água é mais fácil e mais seguro de ser manuseado que outros combustíveis. Ao mesmo tempo que removerá os limites para criação de uma infraestrutura totalmente nova, há enorme potencial de crescimento de mercado”, informa a Nissan em comunicado, acrescentando que os custos de funcionamento são baixos, uma vez que a célula de combustível e-Bio é um ajustável tanto para carros leves de passeio até veículos pesados.



Tags: Nissan, célula de combustível, bioetanol, hidrogênio, veículo elétrico.

Comentários

  • Francisco Leme Galvão

    A NISSAN está de parabéns. Hidrogênio além de caro é complicado. Célula de combustível a etanol será uma solução perfeita especialmente para nós brasileiros. Agora é só acrescentar direção autônoma e o CARRO DO FUTRO terá chegado ao presente. Sá falta ver os preços...

  • Lucio Leite de Oliveira

    Sem comentar a grande utilidade positiva para o Meio ambiente e Nós as Pessoas, a Introdução da Célula de Combustível e Bio, (mas já comentando), não vejo a Hora de progredir financeiramente para ter um tão desejado por mim, um automóvel destes, pois da muita satisfação e realização, prazer e muita emoção, (principalmente tendo a Esposa do Lado), dirigir uma maravilha dessas, Lucio, e que haja um intercâmbio Tecnológico entre a Nissan, a Toyota e a Honda, para este Tão Excelente Empreendimento.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência