Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 11/07/2016 | 18h30

Audi encosta em 1 milhão no mundo e cai no Brasil

Vendas recuam no País mas marca sustenta liderança no segmento premium

REDAÇÃO AB

No balanço da primeira metade de 2016 a Audi chegou bem perto de terminar o semestre com 1 milhão de carros vendidos no mundo todo. Foram entregues globalmente aos clientes 953,2 mil unidades, o que significou crescimento de 5,6% na comparação com o mesmo período de 2015. O bom resultado foi sustentado especialmente pelo desempenho robusto na Europa, onde a marca apurou recordes em cada um dos seis meses do ano. No Brasil, mercado em que a Audi vinha registrando as expansões porcentuais acima de dois dígitos nos últimos dois anos, os negócios tiveram forte retração de 22,6% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

Mesmo com o tombo no Brasil, os pouco mais de 6 mil carros entregues a clientes brasileiros de janeiro a junho foram suficientes para sustentar com confortável margem de quase mil unidades de diferença a liderança do mercado de veículos premium. Atrás vem a BMW com 5,3 mil emplacamentos e retração de 27,2% ante o primeiro semestre de 2015. A Mercedes-Benz, que quase conquistou o primeiro lugar no segmento no ano passado, este ano apresenta desempenho bem mais retraído, com 5,1 mil vendas e contração de 31,3% na comparação semestral.

RESULTADO GLOBAL

Globalmente, a região onde a Audi mais cresceu foi na Europa, com avanço de 8,4% e vendas de mais da metade dos carros da marca no primeiro semestre, atingindo pela primeira vez a marca de 450 mil unidades entregues. Os cinco maiores mercados europeus, pela ordem, foram Alemanha (+12,4%), Reino Unido (+4,1%), França (+6,5%), Itália (+14,6%) e Espanha (+14,5%).

A segunda maior região em vendas segue sendo a Ásia-Pacífico, onde os negócios evoluíram 3,9%, para 339,3 mil carros. O resultado foi garantido pela China, maior mercado individual do mundo para a Audi, com 290,1 mil entregas, em alta de 5,9%.

Na América do Norte o avanço 3,5% foi puxado pelas vendas nos Estados Unidos, com o mesmo porcentual de evolução e 96,9 mil carros vendidos nos seis primeiros meses do ano. O México teve a maior expansão porcentual da marca, 12,3%, 7,4 mil unidades – superando o Brasil no período, portanto.

A Audi atribui o bom resultado semestral especialmente aos novos modelos A4 (+12,3% no mundo e +20% na Europa) e o SUV de grande porte Q7 (+73,6%). “Apesar dos persistentes desafios em mercados-chave, o primeiro semestre de 2016 foi caracterizado principalmente por um crescimento equilibrado em termos globais. Reforçamos a nossa liderança na Europa e na China e estamos obtendo melhor desempenho do que no mercado dos Estados Unidos de forma geral”, avalia Dietmar Voggenreiter, membro do conselho administrativo do Grupo Audi responsável vendas e marketing. “Nos próximos meses continuaremos a fortalecer nossa carteira de modelos com novas tecnologias e conceitos como o Q7 e-tron, o A6L e-tron, o SQ7 TDI e o Q2”, projeta. Além destes, a Audi também tem agendadas importantes renovações de portfólio na Europa, a começar pelo A3 ainda este mês, e no terceiro trimestre com o lançamento do novo A5.



Tags: Audi, vendas, mercado, premium, BMW, Mercedes-Benz.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência