Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Ford terá novo centro para exportar peças

Autopeças | 28/07/2016 | 15h26

Ford terá novo centro para exportar peças

Entreposto em Suzano abastecerá 12 fábricas da empresa em todo o mundo

REDAÇÃO AB

A partir de 1º agosto começa a funcionar o novo centro de distribuição de peças da Ford destinadas à exportação, localizado em Suzano (SP) e instalado no entreposto aduaneiro da Companhia de Armazéns Gerais e Entrepostos (Cragea). Em uma área de 1,9 mil metros quadrados, o novo centro logístico abastecerá as linhas de produção de até 12 fábricas da companhia espalhadas pelo mundo. Os componentes estocados no novo local serão destinados apenas às unidades produtivas, sem qualquer participação no aftermarket. Elas serão enviadas para Argentina, Venezuela, México, Rússia, China, Vietnã e Tailândia, Índia e África do Sul, sendo estas últimas com duas unidades cada. A empresa não revelou o valor de investimento na nova central.

Equipado com escritório, duas docas físicas e outras 17 docas virtuais, considerando os espaços no solo para depósito de contêineres, o novo centro de distribuição de peças conta com suporte de outros departamentos da Ford, como finanças, jurídico, compras e tecnologia da informação.

“Com o novo entreposto, a logística agora será racionalizada. A entrega será feita diretamente no Cragea e de lá as exportações seguem para os destinos de saída do País, como o Porto de Santos, os aeroportos de Guarulhos ou Viracopos, em Campinas, e ainda por rodovia na fronteira do Brasil e Argentina. Isso significa economia de recursos, tempo e controle”, afirma o supervisor de Logística da Ford, Emerson Miguel.

As principais alterações passam pela realização da operação externa dentro de área alfandegada, bem como a melhora no processo de embalagens de exportação com o padrão Ford e redução de reembalagem. Também haverá ganhos com as mudanças no controle diferenciado de inventário (formação de lote), retorno imediato ao fornecedor em caso de problemas na chegada do material e emissão de documentos de exportação pela Ford para todas as peças.

No modelo anterior, o único depósito responsável pela operação, instalado em São Bernardo do Campo (SP), recebia as remessas de 166 fornecedores externos, totalizando mais de 2 mil peças destinadas a automóveis, picapes e caminhões. Lá se consolidava o material e realizava-se o transporte para o centro de distribuição no Cragea para o desembaraço e exportação. No ano passado a operação movimentou mais de 1.050 contêineres, equivalentes a 54 mil metros cúbicos de carga.

A nova operação em Suzano contará com o apoio da operação de São Bernardo, que continuará ativa. Segundo Miguel, a empresa contará com os mesmos 166 fornecedores, mas agora com um sistema mais eficiente. Já sobre as perspectivas de exportações de componentes para este ano, em um cenário de câmbio favorável para a atividade, o executivo limita-se a dizer que a Ford acompanhará a demanda: “Há alguns projetos sempre ligados a novos programas globais. Com relação aos volumes, trabalhamos de acordo com o mercado”, diz.



Tags: Ford, autopeças, exportações, centro de distribuição, logística.

Comentários

  • Luc de Ferran

    Gostei da divulgação. Estou aposentado numa década. Mas me mantenho informado,sobre o que e como a Ford continua melhorando. Moro em Camaçari na Bahia. Estou aqui desde 1999. Luc

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência