Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia | 04/08/2016 | 19h45

Nissan mostra célula de combustível a etanol

Protótipo e-Bio Fuel-Cell pode rodar mais de 600 km com 30 litros de etanol

MÁRIO CURCIO, AB | Do Rio de Janeiro (RJ)

O presidente mundial da Nissan, Carlos Ghosn, mostrou no Brasil o e-Bio Fuel-Cell, primeiro protótipo movido por uma Célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC), que funciona com energia elétrica gerada a partir do etanol. Em vez de um sistema fuel cell convencional, que converte hidrogênio armazenado sob alta pressão em eletricidade, a tecnologia aplicada produz o próprio hidrogênio a partir do etanol.

O veículo utilizado, uma minivan elétrica NV200 adaptada ao sistema, tem autonomia superior a 600 quilômetros utilizando um tanque de apenas 30 litros de combustível.

A tecnologia estaria disponível a partir de 2020, segundo Ghosn, mas a produção local e/ou venda de veículos desse tipo dependerá de incentivos fiscais, como já ocorre com modelos elétricos e híbridos: “Nós oferecemos a tecnologia, mas a regulamentação cabe a cada país. Apresentamos esse modelo ao Brasil pela grande oferta de etanol que existe aqui. Na China a tecnologia tem se voltado para os elétricos, nos Estados Unidos também. O modelo adotado depende do apoio do governo”, afirma Carlos Ghosn.

O sistema adotado no protótipo Nissan apresenta um gerador de potência movido pela SOFC, que se utiliza da reação de diversos combustíveis com oxigênio, incluindo etanol e gás natural, para produzir eletricidade. Além do etanol presente nos postos, a SOFC pode utilizar uma mistura com 45% de etanol e 55% de água, mais segura de manusear e favorável a outros mercados em que a oferta desse combustível é menor ou escassa.

A Nissan vai realizar testes em vias brasileiras com o protótipo da NV200. O veículo utiliza uma bateria de 24kW/h. O desenvolvimento da célula de combustível e-Bio já havia sido anunciado pela Nissan em junho, no Japão, mas agora foi mostrado mundialmente em um veículo. Em funcionamento ele emite menos de um terço do gás carbônico gerado por um modelo a etanol. A velocidade máxima está em torno de 130 km/h na NV200.

“Nosso sistema tem vantagens se comparado ao de um Toyota Mirai, que precisa de um tanque para armazenamento de hidrogênio sob alta pressão e também utiliza mais metais nobres”, afirma o líder do projeto do e-Bio, Kazuhiro Doi.

Entre os problemas a resolver até 2020 está o grande espaço ocupado, cerca de 350 litros, mais da metade do porta-malas da minivan.

BLADEGLIDER, ESPORTIVO ELÉTRICO



Além do e-Bio Fuel-Cell, Carlos Ghosn mostrou o BladeGlider, um esportivo elétrico de três lugares, aceleração de zero a 100 km/h em 5 segundos e velocidade máxima de 190 km/h. Acesse aqui para saber mais detalhes sobre o modelo, que tem dois motores elétricos, um em cada roda traseira.



Tags: Nissan, Carlos Ghosn, fuel cell, hidrogênio, NV200, minivan.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência