Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Leves | 10/08/2016 | 17h48

Fiat já faz novo motor, mas não para o Mobi

Empresa nega que propulsor 1.0 de 3 cilindros chegue no compacto

GIOVANNA RIATO, AB

Informações atualizadas às 16h46 do dia 15/08/2016

Automotive Business errou ao informar que a Fiat começou a produzir o Mobi equipado com o novo motor da companhia 1.0 de três cilindros em Betim (MG). A montadora nega que esta seja a estratégia para o propulsor, que já entrou em produção, mas deve estrear em breve em outro carro da gama da marca. Fontes apontam que a novidade, batizada de GSE, de Global Small Engine, equipará primeiro o Uno. É provável que apenas no ano que vem o motor tricilíndrico seja incorporado ao Mobi, que até lá segue com a mesma configuração flex 1.0 8V oferecida atualmente, de quatro cilindros.

A expectativa é de que o propulsor chegue em duas versões: 3 cilindros 1.0 com 80 cv de potência e 4 cilindros 1.3 de 109 cv, conforme noticiou o colunista Roberto Nasser (leia aqui). A família de motores não seria competitiva se equipasse apenas um carro e, portanto, a tendência é que passe a mover todos os compactos da gama Fiat, convivendo por algum tempo com as versões Fire.

A BorgWarner começou a fornecer correntes de sincronismo para a nova família de propulsores, componente que não tinha fabricação no Brasil até então e nem presença expressiva em carros populares, que usam normalmente correias dentadas de borracha. O contrato fechado pela empresa com a Fiat prevê a entrega de volumes expressivos, o suficiente para entre 300 mil e 400 mil motores anuais (leia aqui). O número confirma que o GSE equipará mais de um carro. O propulsor 1.0 de três cilindros chega com meses de atraso em relação ao que o mercado aguardava.

A expectativa do mercado era de que o Mobi estreasse o motor mais eficiente quando foi lançado, em abril deste ano. Na época, o modelo frustrou esta expectativa e trouxe pouca novidade ao usar a mesma plataforma e trem de força do Uno. A falta de apelo do Mobi com o consumidor tem refletido nos resultados de emplacamentos do compacto. A Fiat não está nem perto de alcançar os 7 mil carros mensais que pretendia vender. Em julho, por exemplo, foram licenciadas 3,6 mil unidades, o que colocou o automóvel em 14º lugar no ranking dos mais venddidos do mês, resultado bastante fraco para um veículo de esperado alto volume de vendas.



Tags: Fiat, Mobi, motor, BorgWarner.

Comentários

  • Elcio Raffani

    Quem comprou os primeiros Mobis equipados com o jurássico flex 1.0 8V deve estar muito alegre mesmo, por dispor de um cilindro mais, em ralação ao novo tricilíndrico adotado agora. Era mesmo absolutamente impensável a Fiat esperar para tê-lo em vez de lançar um motor a ser substituído a qualquer momento? Estranho.

  • Gian

    Que legal ... os TROXAS que compraram o carro a quatro meses terão algum incentivo para trocarem seus carros por modelos melhores ?????? ... FIAT = Fui Iludido Agora é Tarde

  • Eddie Rahal

    Como a Fiat já começou a produzir o Mobi com o 1.0 GSE, sendo que a estréia desse motor será no Novo Uno com pequenas melhorias e um face-lift? Pelo que me informaram, e vejo a mídia divulgar, o Mobi ó terá esse motor em 2017 e também com algumas mudanças.

  • Raymond Servais

    Esperamos que a FIAT melhorou a resistência á colisão de seus veículos! Quanto ao motor de 3 cilindros, é somente economia para o fabricante em detrimento do conforto de dirigir em baixa rotação. Muito desagradável em manobras e engarrafamentos! Vamos respeitar o consumidor! A industria automobilística brasileira tem que parar de transformar carros de entrada em carro de luxo! Vide VW FOX, Voyage, FIAT Novo Uno, GM Corsa, FORD Fiesta e agora... pasmem, agora o KA!!!!!!!!!!! Todos carros econômico na Europa na faixa de 30.000 R$ e não de 40.000 R$.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência