Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 05/10/2016 | 16h23

Fenabrave espera tombo maior nas vendas de veículos

Entidade revê expectativa e projeta mercado 19,8% inferior ao de 2015

GIOVANNA RIATO, AB

As vendas de veículos seguem em patamares decepcionantes. Diante do resultado fraco de setembro, quando os emplacamentos encolheram 13% na comparação com agosto, para 159,9 mil unidades, a Fenabrave decidiu reduzir a expectativa para 2016. A entidade dos distribuidores apontou na quarta-feira, 5, que a tendência é de queda de 19,8% sobre o resultado do ano passado, para 2,06 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

-Veja aqui os dados da Fenabrave

Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave, aponta que a mudança de expectativa foi causada por uma questão pontual: a quebra no ritmo de produção da Volkswagen, que interrompeu a operação em suas fábricas brasileiras por mais de um mês por falta de fornecimento de alguns componentes (leia aqui). A situação derrubou ainda mais o patamar de vendas, já que as concessionárias da marca ficaram desabastecidas.

A última revisão das expectativas foi feita no começo de agosto. Na época, sem a questão com a Volkswagen, a Fenabrave tinha visão menos pessimista, de que o mercado brasileiro cairia 18,2% para 2,09 milhões de unidades (leia aqui). Na nova expectativa, as vendas de automóveis e comerciais leves devem somar 1,99 milhão de unidades, com redução de 19,5%. No segmento de pesados, a contração tende a alcançar 27,3%, também maior do que a prevista até então, para 66,9 mil caminhões e ônibus. “A falta de carga para transportar tem um impacto tão grande nas vendas quanto a falta de financiamento”, destaca Assumpção Jr.

RECUPERAÇÃO SÓ EM 2017

Mesmo com a queda mais profunda prevista para este ano, a Fenabrave destaca que o patamar de vendas está melhorando. “Em uma comparação entre o volume de cada trimestre, há aumento claro. No último trimestre isso tende a se intensificar”, avalia Tereza Maria Dias, da MB Associados, consultoria econômica que atende a Fenabrave. A economista aponta, no entanto, que os indicadores só ficarão positivos em 2017, quando o mercado deve ter leve crescimento na comparação com este ano.

Entre os fatores favoráveis a esta teoria, ela destaca a expectativa de aumento de 2% no PIB, a tendência de redução da inflação e da taxa básica de juros. “O grau de confiança na economia também começa a melhorar de forma significativa”, diz. A conjuntura deve refletir primeiro nas vendas de caminhões e ônibus. “O último segmento a se recuperar vai ser o de veículos leves”, projeta Assumpção Jr. Segundo o presidente da Fenabrave é justamente a venda de automóveis a mais impactada pelo aumento do desemprego, curva que pode demorar mais alguns meses para se reverter.

Assista à entrevista exclusiva com Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave:



Tags: Fenabrave, mercado, vendas de veículos, projeção.

Comentários

  • fernando

    Falta de peças para montar veículo ou falta de compradores? Basta ver os estoques! Precisa melhorar a qualidade da informação... treinar melhor o estagiário...!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência