Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Leves | 07/10/2016 | 21h53

Fiat e VW continuam a perder participação

De janeiro a setembro só Toyota e Jeep tiveram crescimento de vendas

PEDRO KUTNEY, AB

No período de nove meses em que só duas marcas (Toyota e Jeep) anotaram crescimento de vendas e o mercado brasileiro registrou retração global de 22,5% em relação ao mesmo intervalo de 2015, Fiat e Volkswagen foram as duas que mais perderam participação, entregando 5,66 pontos porcentuais de market share de um ano para outro.

A Fiat continua em segundo lugar no ranking das marcas de carros e comerciais leves mais vendidas do País, mas de janeiro a setembro suas vendas caíram 34,6%, tombo bastante acima da média do mercado, e com isso a fabricante foi a que mais perdeu participação no período, 2,86 pontos, descendo a 15,3%. Entre os lançamentos recentes, só a picape Toro vai bem. O subcompacto Mobi não agradou o consumidor e o recém-renovado Uno ainda não teve tempo de se consolidar.

A Volkswagen fez renovações importantes em sua linha este ano, com os novos Gol, Voyage e Saveiro, mas não conseguiu aquecer suas vendas pois faltou produto nas concessionárias com as diversas paralisações que a montadoras foi obrigada a fazer em suas fábricas por falta de peças, em disputa de preços com o Grupo Prevent. Com o problema, os emplacamentos da marca recuaram 36,9% nos nove primeiros meses do ano em comparação com o mesmo período de 2015. A VW só fica por pouco atrás da Fiat em perda de participação de mercado, cedendo 2,8 pontos entre um ano e outro, agora com 12,2%, mantendo assim a terceira colocação no ranking.

No topo da tabela ainda está a General Motors, sustentada pela boa aceitação da dupla Onix/Prisma, recém-renovados. De janeiro a setembro a fabricante vendeu 15% a menos do que no mesmo período do ano passado, porcentual inferior ao do tombo médio do mercado, e conseguiu conquistar mais 1,5 ponto porcentual de participação, agora em 16,9%.

O mercado segue mudando bastante da quarta posição para baixo. Este ano a Ford não conseguiu se sustentar em seu histórico quarto lugar e desceu para o sexto, com participação de 8,97% na soma das vendas entre janeiro e setembro, 1,7 ponto abaixo do registrado nos mesmos nove meses de 2015. As bom desempenho do Ka, terceiro carro mais vendido do País, não foi suficiente para segurar sozinho o market share da Ford. No geral, os emplacamentos de carros e comerciais leves da marca caíram 34,8% na comparação com os volumes acumulados até setembro de 2015 e 2016.

Já a Hyundai conseguiu tomar o quarto lugar da Ford com a surpreendente e longeva boa aceitação do HB20, segundo carro mais vendido no Brasil atualmente. A marca coreana ganhou 1,95 ponto de participação, subindo a 10%, contabilizando leve queda de 3,7% nas vendas de janeiro a setembro – o que pode ser considerado um ganho no atual quadro recessivo do mercado.

Quem também vem bem este ano é a Toyota, que conseguiu até leve crescimento das vendas de 1% nos nove meses deste ano e ganho de 2,13 pontos de participação, para 9,2%. Mas o principal responsável pelo bom desempenho nem é o compacto Etios, apenas em 14º na lista dos mais vendidos do País, mas o sedã médio Corolla, um carro acima de R$ 80 mil que ocupa a quinta colocação nas preferências dos brasileiros.

A Renault não conseguiu se sustentar na quinta colocação do ranking de marcas mais vendidas que vinha ocupando há anos e desceu para a sétima, superada por Ford, Toyota e Hyundai. A francesa ficou praticamente parada enquanto as outras a ultrapassaram. A participação de mercado variou positivamente apenas 0,34 ponto, para 7,5%, e a queda de suas vendas foi de 18,8%, até um pouco menor do que a média do mercado.

Outra que ficou estável em termos de market share foi a Honda, com ínfimo ganho de 0,22 ponto no acumulado janeiro-setembro, para 6,2%. As vendas da marca baixaram 19,6% no período, em comparação com o ano passado. A tendência futura é de melhora com o lançamento do novo Civic.

A Nissan conseguiu se sustentar na nona posição do ranking, com queda de 8% nas vendas dos primeiros nove meses de 2016 contra 2015 e ganho de 0,46 ponto de market share, agora em 2,93%. O lançamento recente do SUV Kicks deverá ajudar a marca a subir na preferência dos brasileiros.

Foi o que aconteceu com a Jeep após o lançamento do Renegade feito no Brasil, há cerca de um ano e meio. De 2015 para 2016 as vendas já cresceram 76,7% de janeiro a setembro e a marca subiu da 12ª para a 10ª colocação entre as marcas mais vendidas no País, ganhando 1,55 ponto de participação, agora em 2,76%. O novo Compass lançado recentemente, também produzido em Pernambuco, chega para ajudar nessa ascensão.

Veja abaixo o desempenho das 10 marcas de automóveis e comerciais leves mais vendidas do País de janeiro a setembro de 2016:



Tags: Ranking, participação, market share, leves, desempenho.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência