Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 10/10/2016 | 18h55

Autopeças faturam 5,1% a mais em agosto

No acumulado do ano, vendas se equiparam a igual período de 2015

REDAÇÃO AB

O faturamento do setor de autopeças em agosto registrou importante alta de 5,1% sobre julho e de 15,9% em relação ao mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano as fabricantes faturaram apenas 0,36% a menos do que em iguais meses de 2015.

Nestes oito meses as vendas para as montadoras recuaram 1,7%. As exportações diminuíram 2,2% em reais e 16% quando convertidas em dólares. O faturamento semelhante ao do mesmo período de 2015 foi possível pelo crescimento de 3,6% das vendas ao mercado de reposição.

-Veja aqui os números do Sindipeças

Os números foram divulgados pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças). Esses dados são elaborados a partir de pesquisa mensal feita com 64 empresas que representam 33,2% do faturamento total da indústria de autopeças no Brasil. As vendas intrassetoriais tiveram alta expressiva de 15,1%, mas estas têm pequena representatividade no faturamento do setor (por volta de 3,5% atualmente).

O Sindipeças recorda que as sucessivas quedas nas exportações fizeram com que a participação porcentual das montadoras no desempenho do setor aumentasse, mesmo com volume de vendas menor.

O emprego nacional no setor de autopeças acumula queda de 15,1% no confronto com os mesmos oito meses de 2015. O acompanhamento mensal do Sindipeças também revela que a capacidade ociosa continua elevada. Desde abril de 2016 ela registrava índices acima de 50%. Em agosto apontou 49,5%.



Tags: Autopeças, Sindipeças, faturamento, exportações, montadoras, intrassetoriais, capacidade ociosa.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência