Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Takata estuda maneiras de evitar falência

Negócios | 04/11/2016 | 17h56

Takata estuda maneiras de evitar falência

Fabricante de airbags quer encontrar um jeito de superar a crise

REDAÇÃO AB

A Takata é responsável pelo maior recall global da indústria automotiva por causa de airbags defeituosos fornecidos a diversas fabricantes de veículos. No meio da crise causada pelo problema, a companhia japonesa se empenha para evitar a concordata. “Estamos em busca de um acordo extrajudicial para reestruturar débitos. Não há outra opção par garantir o fornecimento estável dos produtos”, declarou Yoichiro Nomura, CFO da empresa, sobre a proposta de que a empresa abra falência em sua unidade dos Estados Unidos.

Um grupo de fornecedores de itens de segurança do país - Autoliv, Key Safety Systems, Flex-N-Gate e Daicel – se reuniu com o Bain Capital. As companhias estariam participando de reuniões com montadoras instaladas no país com a proposta de que o grupo se junte para formalizar pedido de concordata para a operação da Takata na região. As empresas estariam preocupadas com a dificuldade da companhia japonesa para atender ao recall e arcar com outras despesas.

A companhia, por sua vez, estuda suas opções. Só em 2015 o valor de mercado da organização caiu 72%, para US$ 271 milhões. Desde o início do megarecall por causa dos airbags problemáticos a companhia já vendeu todas as ações que tinha de montadoras japonesas para levantar capital, incluindo Honda, Toyota e Nissan. Outra medida foi vender a divisão de interiores.

Para entender qual passo tomar agora, a Takata contratou a consultoria financeira Lazard e a firma de advogados Weil Gotshal & Manges. O plano é pesar as opções, considerando inclusive a concordata ou a venda de todo o negócio para que seja possível continuar entregando componentes às montadoras, além de arcar com os custos do imenso recall, que pode persistir pelos próximos anos.

A estimativa é de que a empresa tenha vendido mais de 100 milhões de airbags defeituosos a pelo menos 10 montadoras, incluindo Volkswagen, Honda e General Motors. Os dispositivos ficam instáveis com a exposição ao calor e à umidade por longo período. Em caso de colisão o alojamento metálico que abriga o inflador da bolsa de ar pode se romper e projetar fragmentos no habitáculo do carro. O problema está relacionado a 17 mortes globalmente.



Tags: Takata, airbag, recall, falência, concordata.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência