NOTÍCIAS
27/01/2017 | 16h36

Segurança

Ford faz recall de mais de 20 mil Fusion no Brasil

Modelos 2013 a 2016 têm defeito nos pré-tensionadores dos cintos de segurança


REDAÇÃO AB

Mais um recall de veículos no Brasil atinge 20.020 unidades do Ford Fusion, ano/modelos 2013 a 2016 e fabricados entre 5 de outubro de 2012 a 17 de fevereiro de 2016. O modelo, fabricado no México, pode apresentar um defeito no mecanismo de pré-tensionamento dos cintos de segurança dianteiros.

Segundo a montadora, em caso de colisão, os veículos envolvidos podem apresentar menor resistência à tração do cabo de fixação do mecanismo de pré-tensionamento dos cintos de segurança do motorista e do passageiro dianteiro. Esta condição é causada pela exposição do cabo a altas temperaturas geradas pelo acionamento do pré-tensionador. O defeito pode então resultar na retenção inadequada dos ocupantes, o que aumenta o risco de lesões dos mesmos em eventual colisão do veículo.

Para resolver o problema, a Ford vai aplicar um revestimento isolante para proteger o cabo de fixação do mecanismo de pré-tensionamento dos cintos de segurança dianteiros. Contudo, a montadora fará uma segunda chamada para comunicar a disponibilidade de efetuar o serviço, e assim, realizar os agendamentos.

Os chassis das unidades envolvidas e não sequenciais são:

Modelos 2013: DR135710 a DR352208 fabricados de 5 de outubro de 2012 até 16 de julho de 2013
Modelos 2014: ER116002 a ER188359 fabricados de 29 de junho de 2013 até 28 de junho de 2014
Modelos 2015: FR100025 a FR186937 fabricados de 21 de abril de 2014 até 30 de outubro de 2014
Modelos 2016: GR334547 fabricados em 17 de fevereiro de 2016.

A Ford informa ainda que o tempo do serviço que deverá ser feito em uma das concessionárias da rede é estimado em aproximadamente 2 horas, a depender do fluxo de atendimentos. Mais informações estão disponíveis pelo telefone 0800 703 3673.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 25/04/2017
Fim do Inovar-Auto abre oportunidades de debates sobre a sua evolução

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement
INOVAÇÃO | 24/04/2017
Ter empatia com consumidor é essencial para o sucesso
DE CARRO POR AÍ | 20/04/2017
Primeiras unidades da nova versão chegam em julho
AUTOINFORME | 19/04/2017
Montadora chinesa investe para melhorar produtos
QUALIDADE | 21/03/2017
Jovens buscam solução de mobilidade e querem permanecer conectados
Negócios | 08/03/2017
Tecnologia faz parte da receita para sair da crise
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
DISTRIBUIÇÃO | 09/08/2016
Crise pode reduzir negócios no pós-venda ou ser oportunidade para manter clientes mais próximos
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes