Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 01/03/2017 | 19h13

Vendas de veículos pioram 6,4% no 1º bimestre

Fenabrave indica, no entanto, que média diária melhorou em fevereiro

GIOVANNA RIATO, AB

A esperança de retomada nas vendas de veículos no Brasil continua sendo postergada, já que os números ainda não apresentam reação. Entre leves, caminhões e ônibus, o volume de emplacamentos encolheu 6,4% no primeiro bimestre de 2017 na comparação com período equivalente do ano passado, para 282,8 mil unidades. Os dados do Renavam foram divulgados na quarta-feira, 1º, pela Fenabrave, entidade que representa os concessionários.

-Veja aqui os dados da Fenabrave
-Confira outros dados e estatísticas em AB Inteligência


Em fevereiro, as vendas somaram 135,6 mil veículos, com queda de 7,8% na comparação com janeiro e de 7,6% sobre o registrado há um ano. Entre os veículos leves, a demanda por automóveis diminuiu 8% no primeiro bimestre do ano. No mês passado, os emplacamentos do segmento caíram 14% na comparação mensal e ainda 8,4% na anual, para 112,3 mil unidades.

Os comerciais leves foram a única categoria a registrar resultado positivo no ano. Foram vendidos 20 mil veículos em fevereiro, com baixa de 9,7% sobre janeiro, mas evolução de 3,4% em relação com o mesmo mês de 2016. Somados os resultados dos dois primeiros meses, foram 42,1 mil unidades, volume que supera em 11,7% o anotado há um ano.

MÉDIA DIÁRIA CRESCE

Comunicado distribuído pela Fenabrave destaca que os resultados ainda evidenciam a sazonalidade tradicional do início do ano, período em que as vendas são mais fracas. A entidade enfatiza ainda que o baixo índice de confiança do consumidor continua fazendo com que as famílias adiem a compra de veículos.

Ainda assim, a organização percebeu um movimento positivo em fevereiro: a melhora da média diária de vendas na comparação com janeiro. Segundo a Fenabrave, no mês passado este número cresceu 12,7% para 7,3 mil automóveis e comerciais leves emplacados por dia. Diante disso, a entidade enfatiza que o principal fator para a contração do resultado foi o menor número de dias úteis. Em fevereiro foram quatro dias de vendas a menos do que janeiro.

A organização mantém a expectativa de que 2017 seja marcado pelo início de uma retomada nas vendas, que deve acontecer de forma lenta. No início do ano a Fenabrave divulgou a expectativa de que o mercado chegue a 2,1 milhões de veículos, considerando leves e pesados, com expansão modesta de 2,3% (leia aqui).



Tags: vendas, veículos, mercado, Fenabrave.

Comentários

  • André Costa

    Senhores, porque não vemos nenhuma matéria mostrando que o preço dos automóveis subiu continuamente no pior ano da indústria automobilística. O crédito é escasso e caro, os preços não param de subir, principalmente no lançamento de novos modelos, que num marketing "convincente" justificam subliminarmente os novos patamares ( muito mais altos ). É histórico o fato de que os preços são definidos pelo que o mercado paga e como somos consumidores imaturos e inconsequentes, as montadoras se aproveitam para produzir altos lucros no país. Pode um Nissan Kicks, com motor de March custar mais de R$ 80 mil? Pode sim, porque tem brasileiro ingênuo que compra....

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência