Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Toyota exporta Etios para Costa Rica e Honduras
Embarques do Etios cresceram 29% no primeiro quadrimestre

Indústria | 22/05/2017 | 17h56

Toyota exporta Etios para Costa Rica e Honduras

Países da América Central receberão versões sedã 1.5 do carro brasileiro

REDAÇÃO AB

A Toyota do Brasil começa a exportar o Etios para Costa Rica e Honduras. Os dois novos mercados receberão a versão 1.5 sedã do modelo montado em Sorocaba (SP). Os costa-riquenhos terão versões com câmbio manual. Para Honduras os embarques são de modelos automáticos.

O Etios fabricado no Brasil já era enviado para a Argentina, Paraguai, Peru e Uruguai. A partir do início de sua produção local, em setembro de 2012, o Etios tornou-se fator-chave na complementação da estratégia da Toyota na expansão das exportações, a fim de atender às peculiaridades da região.

A Toyota do Brasil registrou, nos quatro primeiros meses deste ano 15,7 mil veículos exportados, crescimento de 16% sobre iguais meses de 2016. Desse total, 10,4 mil eram Etios. Analisando o carro isoladamente, seus embarques aumentaram 29% no período.

“A expansão das exportações do modelo faz parte de um plano que visa a integrar toda a região latino-americana”, afirma Steve St.Angelo, CEO da Toyota para América Latina e Caribe e Chairman da Toyota do Brasil e Argentina.



Tags: Toyota, Etios, sedã, Costa Rica, Honduras, Steve St.Angelo.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência