NOTÍCIAS
23/08/2017 | 16h46

Lançamentos

Foton inicia vendas de caminhões feitos no Brasil

Produzidos na Agrale, Minitruck e Citytruck conquistam direito ao Finame


REDAÇÃO AB

Os Foton Citytruck, de 10 toneladas de PBT, e três versões do Minitruck, de 3,5 toneladas
A Foton iniciou a venda de duas famílias de caminhões produzidos no País para atender o transporte urbano e interurbano: o Minitruck, de 3,5 toneladas, e o Citytruck, de 10 toneladas de peso bruto total (PBT), ambos montados em linhas alugadas da Agrale, em Caxias do Sul (RS). O projeto foi conduzido localmente, em cooperação com a equipe da matriz da Foton na China, e conseguiu obter índices expressivos de nacionalização, conquistando o direito a financiamentos via Finame.

“Trata-se de um marco importante na história da marca no País”, comenta o CEO da Foton Caminhões, Luiz Carlos Mendonça de Barros, que trouxe a marca para o Brasil em 2010. Desde que decidiu atuar no mercado brasileiro, em 2011, inicialmente importando modelos da China, a Foton definiu a estratégia de atuar prioritariamente no segmento de veículos leves, com modelos de 3,5 a 10 toneladas. “Enxergamos neste segmento grande potencial para a entrada de novos produtos”, acrescenta o CEO.

Segundo o executivo, o segmento de leves tradicionalmente responde por cerca de 25% dos emplacamentos de caminhões no Brasil e, durante os dois anos de retração do mercado interno, entre 2015 e 2016, foi o segmento que menos encolheu. “Setores menos afetados com a crise, como o e-commerce, além da ampliação das áreas de restrições a caminhões de porte maior nos grandes centros urbanos, foram fatores que contribuíram para este segmento ser menos afetado pela crise econômica.”

Segundo o diretor de vendas e pós-venda da Foton, Ricardo Mendonça de Barros, os negócios devem se concentrar em regiões onde a marca já possui concessionárias, que somam 23 casas no País.

A Foton destaca que o Minitruck e o Citytruck trazem características técnicas inovadoras: o primeiro entra no subsegmento de minicaminhões com configurações adequadas para o transporte urbano de cargas. Por sua vez o Citytruck é um caminhão médio com maior capacidade de carga útil e maior capacidade de carga no eixo dianteiro do País (3.600 kg), adequado para diferentes tarefas, como a distribuição de bebidas.

Eustáquio Sirolli, gerente de engenharia de produto, explica que os dois novos caminhões trazem de série ar-condicionado, vidros elétricos, travas elétricas das portas, rádio com MP3 e USB, defletor de teto e embreagem servoassistida, itens usualmente oferecidos como opcionais pela concorrência.

MINITRUCKS

Oferecidos em três versões de distância entre eixos (2.600 mm, 3.360 mm com rodado simples e 3.360 com rodado duplo no eixo traseiro), os Minitrucks são uma exclusividade da Foton e classificados como caminhões semileves, quase uma caminhonete. O projeto traz cabine basculante, quadro do chassi em perfil escada com longarinas e eixo dianteiro com viga forjada em perfil “l”.

O motor Cummins ISF 2.8 l, de elevado grau de nacionalização e disponíveis nas versões de 111 cv ou 131 cv de potência, traz sistema de injeção eletrônica commonrail e tem gases de escape tratados por sistema EGR (de recirculação de gases). A transmissão manual de cinco velocidades é a ZF 5S 400, com overdrive, e o eixo traseiro, tipo Salisbury, é fornecido pela Dana. A lista de equipamentos inclui ainda ABS e airbag duplo, cubos e tambores de freio traseiros Frum, pneus Continental, tanque de combustível Bepo, tubulações hidráulicas de freio Rigitec, tubulação de combustível Voss, cardã Dana e filtro de combustível Parker.

CITYTRUCKS

O Citytruck 10-16, que estreia no competitivo segmento de caminhões médios na faixa de 10 toneladas de PBT, possui mais de 65% de conteúdo local. É apresentado pelo fabricante como o veículo com a maior capacidade de carga do segmento (10.700 kg de carga técnica). O novo Foton vem equipado com motor Cummins ISF 3.8 de 161 cv a 2600 rpm, que atende a legislação Proconve P7. O motor, com injeção eletrônica commonrail, faz pós-tratamento dos gases pelo sistema SCR, com catalisador que recebe injeção de solução de ureia (Arla 32). “A confiabilidade técnica e operacional deste motor, bem como sua alta eficiência energética e baixo nível de ruído, é um dos pontos de destaque”, diz o diretor de engenharia da Foton, Leandro Gedanken.

O trem-de-força é complementado pela transmissão ZF 6S 500, de seis velocidades com overdrive. Os eixos dianteiros e traseiros são Dana – o dianteiro com capacidade de 3,6 toneladas, e o traseiro tipo banjo com capacidade para 6,39 toneladas. Com isso, o novo Foton tem PBT de 9,99 toneladas, a maior capacidade de carga entre os caminhões leves produzidos no Brasil. A tara (peso do veículo em ordem de marcha) é de 3,1 toneladas e isso o torna o veículo mais leve de sua categoria.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 11/10/2017
Montadoras decretam fim da crise e já desfrutam de trajetória de recuperação

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement
DE CARRO POR AÍ | 13/10/2017
Com Jumpy, marca avança em novo território
AUTOINFORME | 11/10/2017
Onix e HB20 elevam o patamar de entrada no mercado brasileiro
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
INOVAÇÃO | 15/08/2017
Indústria automotiva precisa abrir os olhos para novas formas de trabalhar
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes