NOTÍCIAS
28/08/2017 | 16h31

Balanço

Autopeças atingem déficit de US$ 3,1 bilhões

Acumulado até julho indica que projeção anual de US$ 4,5 bi será ultrapassada


MÁRIO CURCIO, AB

O déficit na balança comercial de autopeças atingiu US$ 3,1 bilhões no acumulado de janeiro a julho, registrando alta de 13% sobre o mesmo período do ano passado. As importações somaram US$ 7,1 bilhões no período, anotando acréscimo de 9,9% sobre os mesmos meses do ano passado.

Já os embarques totalizaram US$ 4 bilhões, 7,5% a mais. Olhando julho isoladamente, as exportações somaram US$ 638,3 milhões, resultando em pequena queda de 2,1% ante junho, mas a comparação com julho de 2016 aponta alta de 17,2%.

Os números foram divulgados pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) e indicam que o déficit na balança comercial de 2017 vai superar os US$ 5 bilhões e, portanto, a projeção de US$ 4,5 bilhões para todo o ano feita pela entidade.

-Veja aqui os números do Sindipeças
-Veja aqui outros dados da associação
-Veja outras estatísticas em AB Inteligência

A China ainda permanece como segundo maior fornecedor de componentes ao Brasil e se aproximou mais um pouco dos Estados Unidos. A diferença entre ambos, que era de US$ 41 milhões no semestre, caiu para US$ 31 milhões no acumulado dos sete meses. Sendo assim, a China tende a roubar dos Estados Unidos o primeiro lugar até o fim do ano. Em 2016 o país asiático tomou da Alemanha o segundo lugar. Esta permanece em terceira posição, com vantagem de US$ 55 milhões sobre a Coreia do Sul.

No caminho das exportações, a Argentina continua como primeiro destino. O Brasil vendeu ao país vizinho US$ 1,24 bilhão de autopeças no acumulado até julho, o equivalente a 30,7% de todos os embarques. Os Estados Unidos permanecem como segundo maior destino e absorveram US$ 674,4 milhões, ou 16,7% do total enviado ao exterior.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 22/11/2017
Frota brasileira de 42 milhões exige controle apropriado

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório