Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
X70 resume nova fase mundial da Lifan
Desenho equilibrado do X70 agradou (fotos: Mário Curcio)

Lançamentos | 22/09/2017 | 11h0

X70 resume nova fase mundial da Lifan

Com desenho italiano e muito espaço, ele chega na metade de 2018

MÁRIO CURCIO, AB | De Lijiang (China)

O utilitário esportivo Lifan X70 é um dos resultados da grande mudança estrutural da montadora baseada em Chongqing, na China. Após ter erguido um novo centro de desenvolvimento em 2013, a empresa mudou e ampliou seu quadro de engenheiros e fechou novas parcerias com fornecedores e sistemistas mundiais.

O X70 deve chegar ao Brasil em maio ou junho de 2018. Mede 4,4 metros, ou 1,6 cm a menos que o Jeep Compass, o segundo SUV mais vendido no Brasil este ano. Foi desenhado por um estúdio italiano, que conseguiu um bom resultado final. Não há nenhum detalhe estranho, exagerado ou fora de propósito em suas formas ou no uso de cromados, por exemplo.

Quem bate o olho tende a gostar. O desenho do quadro de instrumentos, o painel e as laterais de porta também falam a mesma língua dentro do carro. O X70 já começou a ser feito na mesma unidade onde são fabricados outros dois SUVs, o X60, já à venda no Brasil, e o X80, que também deve chegar ao País no primeiro semestre de 2018.

Segundo a Lifan, a produção do novo X70 ainda ocorre em caráter experimental e vai começar para valer em dezembro. A montadora não informa quantas unidades quer produzir por ano. O SUV utiliza motor 2.0 a gasolina de 141 cavalos. A transmissão é manual de cinco marchas ou automática do tipo CVT. Espaçoso, ele acomoda bem quem vai na frente e os passageiros de trás têm muito conforto e espaço para as pernas. O porta-malas também é bom. São 419 litros sem contar os pequenos espaços debaixo do assoalho, em volta do estepe.

Lifan
X70 tem só 1,6 cm a menos que um Jeep Compass. Espaço no banco traseiro é bom, assim como no porta-malas.

A apresentação do X70 ocorreu em um pequeno circuito de terra e pedras, com menos de mil metros de extensão, o que impede uma avaliação correta. Vamos esperar o lançamento no Brasil para sentir como o carro é de verdade.

A aceleração de zero a 100 km/h divulgada pela Lifan indica 13,8 segundos para o carro manual e 14,3 s para o CVT, enquanto seus concorrentes no Brasil estão mais próximos da casa dos 10 segundos. A velocidade máxima informada pela montadora é de 180 km/h.

A posição de dirigir do X70 é boa e o material de acabamento empregado no painel e nas portas agrada. Os cintos de segurança do banco traseiro são de três pontos para todos os passageiros. As rodas que equipam a versão mais completa têm 18 polegadas, pneus 225/55 e dão uma aparência bem agressiva ao carro.

Como vem só no meio de 2018, o X70 não tem preços nem equipamentos definidos. “Minha intenção é ter três opções: uma manual e uma CVT com os mesmos equipamentos e outra CVT mais completa”, afirma o diretor comercial da Lifan Brasil, Jair de Oliveira. Estima-se que custe algo a partir de R$ 85 mil.

Produzido sobre uma nova plataforma, o X70 é uma evolução do X60, lançado na China em 2012 e no Brasil em 2013. A Lifan, no entanto, descarta o fim do X60, hoje vendido em boa parte dos mercados em que atua (cerca de 40). “Venderemos no Brasil enquanto houver demanda”, garante Oliveira. É provável que dure bem mais de um ano porque acabou de receber mudanças por fora, por dentro e ganhou uma opção automática CVT.

O convívio dos X60 e X70 seria comparável ao que já ocorreu no Brasil, por exemplo, com Fiat e Volkswagen, quando carrocerias de diferentes gerações do Uno, do Palio, do Siena e do Gol coexistiram por anos seguidos por causa dos preços mais camaradas dos modelos antigos.

CONTEÚDO DO NOVO LIFAN

Lifan
Carro das fotos é um X70 EX com câmbio automático CVT. Versão mais completa para o Brasil também deve trazer central multimídia, teto solar e banco do motorista com ajustes elétricos.

Os X70 vendidos na China terão versões LX (básica) e EX (completa) tanto para o câmbio manual como para o CVT. Os principais itens de série para esse mercado serão ar-condicionado automático digital, revestimento de couro, abertura remota da tampa do porta-malas, vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico.

Para o Brasil, entre os equipamentos que devem entrar como itens de série na versão mais cara estão central multimídia com tela de nove polegadas, programa eletrônico de estabilidade ESP (da Bosch), piloto automático, teto solar, rebatimento elétrico dos retrovisores, banco do motorista com ajustes elétricos, monitoramento da pressão dos pneus e assistente de partida em rampa.

A LIFAN 4.0

Durante a apresentação do X70 em uma convenção mundial de concessionários a Lifan dividiu em fases sua estratégia atual e de curto prazo. A atualização do modelo X60 e de outros Lifan vendidos fora do Brasil foi chamada de fase 2.0.

A consolidação dos modelos X70 e X80 em 2018 é encarada como 3.0. A próxima, 4.0, começa em 2019, vai até 2022 e terá cinco novos SUVs, mais um modelo elétrico, uma minivan e dois carros pequenos. Em tese eles compartilharão a plataforma e boa parte dos componentes como forma de reduzir custos e o tempo de desenvolvimento.

Tags: Lifan, X70, X60, lançamento, importados.


Comentários

  • Gian

    o Creta da Lifan ?? ... Tá sem criatividade esse povo ....

  • Carlos Henry Jonathan

    X60 tem motor1.8 ? com CVT qual e o consumo na cidade e estrada ? X70 motor 2.0. com CVT quale o consumo na cidade e estrada ? Tenho o Lifan 530 Talent 2015 motor 1.5, parte eletrica da Bosch que e muito economica. Porque Lifan nao lança carros economicas, Hybrid, Electric no Brasil ?

  • Alex

    ansioso pra ver chegar ao brasil, gostei dos carros da lifan uma pena que só fazem motor a gasolina, porem tenho um x60 e estou muito feliz e os preços dos carros acho bem justo, comparados as outras marcas que não consigo enxergar aonde um creta por exemplo custar 80.000,00.

  • Edmundo Abreu da Silva Pinto

    O SUV Lifan X80 2018 se for lançado no Brasil com preço em torno de 95 a 100 mil reais terá uma relação custo benefício muito interessante.

  • FLAVIO

    REFERENTE AO X60 é um ótimo negócio em relação custo e beneficio, não tem concorrência na sua classe de SUV, a Duster que pensei em comprar por exemplo, não chega aos pés no quesito consumo (12km/l na estrada e 8 na cidade) e principalmente nos mimos que são de série na x60, tenho uma 2013 mas aguardo ansioso pelo modelo 7 lugares que virá.

  • RODRIGOSILVA PINTO

    Tiveum 2013 que vendi porque não aguentava mais tantos problemas, com 62.000 km rodados até trincar a caixa de marchas ele trincou, teve problemas com vazamento de óleo de direção hidráulica, vazamento de água, tive que trocar praticamente todas as mangueiras antes dos 50.000 km rodados, todas ressecavam precocemente, por causa do vazamento do óleo da direção hidráulica, a própria direção precisou ser reparada, por causa do vazamento de água, a junta do cabeçote queimou, silencioso dele corroeu no meio ainda com 35.000 km e quando desfiz do carro com 65.000 já estava começando a mostrar sinais que o substituído também iria furar dentro de pouco tempo, antes de trincar a caixa ela já tinha sido aberta para trocar uma engrenagem que fazia barulho, o mecânico comentou que todos da esse problema e no fim da minha jornada, o carro que atualmente só vale 36.000 , o máximo que consegui achar na base de troca nas agências de belo horizonte foi 20.000 reais, o carro estava todo arrumado e bonito exceto os grilos que começaram a aparecer antes de 10.000 rodado, não recomendo esse carro em hipótese alguma, não inspira confiança nenhuma e fica dando problemas como se fosse um carro velho e mal conservado, sem contar a escassez de peças, uma vez esperei pelo kit de embreagem ( item comum de troca ) por mais de 2 meses, a Lifan alegava não ter no estoque.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência