NOTÍCIAS
25/09/2017 | 18h40

Indústria

Toyota investe R$ 1 bi para fazer Yaris no Brasil

Hatch será produzido em Sorocaba no segundo semestre de 2018


PEDRO KUTNEY, AB | De Porto Feliz (SP)



A Toyota vai investir R$ 1 bilhão para produzir mais um hatch compacto no Brasil, o Yaris, que entra em linha a partir do segundo semestre de 2018 na fábrica de Sorocaba (SP), a mesma onde hoje são feitos Etios hatch e sedã. O anúncio foi feito na segunda-feira, 25, durante a confirmação de outro investimento já programado há alguns anos e anunciado no fim do ano passado, de R$ 600 milhões, para aumentar a capacidade da planta de motores de Porto Feliz (SP), inaugurada em 2016.

A fábrica da Toyota em Sorocaba foi aberta em 2012, após receber investimentos e R$ 1,92 bilhão, com a criação de 1,5 mil postos de trabalho. Em 2015 a planta recebeu mais RS 600 milhões para aumentar sua capacidade de 60 mil para 108 mil carros/ano, mas com a queda abrupta do mercado brasileiro não houve elevação significativa da produção. Agora, com R$ 1 bilhão adicional, serão criados mais 500 empregos e novo ferramental para a fabricação do Yaris desde a estampagem de suas peças. O modelo deve nascer com 65% de nacionalização, elevando esse índice para mais de 70% em pouco tempo, como acontece hoje com o Etios – já contando, portanto, com a produção de seus motores em Porto Feliz.

Steve St. Angelo, CEO da Toyota América Latina, concorda quando é questionado se o investimento não seria muito alto para a produção de um só modelo. “Sim, é bastante”, responde, mas desconversa sobre a produção de outros modelos sobre a mesma plataforma do Yaris, como o sedã derivado Vios e, provavelmente, um SUV compacto. “Ainda não podemos falar sobre novos produtos que vêm depois, peço um pouco mais de paciência, possivelmente até o fim do ano anunciaremos”, afirma o executivo.

“É algo sem precedentes na Toyota anunciar a produção de um novo carro em espaço tão curto de tempo”, disse St. Angelo. “O Yaris vai preencher a faixa de mercado em nossa família de produtos entre o Etios e o Corolla”, confirma. A plataforma do Yaris brasileiro será diferente do europeu, maior e mais parecida com a do carro vendido em mercados asiáticos e na América do Norte. “É uma plataforma global diferente da europeia, mais comprida e mais larga, que garante outro tipo de habitabilidade no veículo”, conta Miguel Fonseca, vice-presidente comercial da Toyota do Brasil.

FÁBRICA DE MOTORES

Em Porto Feliz, onde já foram investidos R$ 580 milhões e desde maio de 2016 são produzidos os motores Dual VVTi 1.3 e 1.5 utilizados pela família Etios, os R$ 600 milhões adicionais serão aplicados até 2019 para elevar a capacidade de 108 mil para 174 mil unidades/ano e produzir todos os motores dos Toyota feitos no Brasil. A montadora não informa quais serão esses propulsores, mas desde o anúncio da construção da planta, em 2012, já dizia que seria feita lá a motorização do Etios e do Corolla – portanto, também o 1.8 e o 2.0. “Esses planos não mudaram, mas podemos fazer aqui qualquer motor da nossa linha de produtos”, afirma St. Angelo.

Com a expansão, a fábrica de Porto Feliz vai mais que dobrar sua área construída, dos atuais 16,5 mil metros quadrados para 40 mil. Mais 200 pessoas serão contratadas para se juntar aos 333 funcionários da unidade, considerada uma das mais modernas da Toyota no mundo e a única da montadora que agrega as operações de fundição, usinagem e montagem.

Comentários: 1
 

Ricardo gomes
26/09/2017 | 12h47
O problema é que existe uma ferocidade de mercado aqui no Brasil, então uma empresa, da ásia como está lança um carro deste porte , mas não consegue fazer um parque de peças que atenda o carro !. Toyota muito bom !. Mas se quebrar.........

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 15/11/2017
Mudança na mobilidade domina discussões do Congresso SAE Brasil

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro