NOTÍCIAS
28/09/2017 | 23h59

Lançamentos

Honda Bros 2018 recebe sistema de freios CBS

Nova versão chega à rede em cerca de um mês por R$ 11.990


MÁRIO CURCIO, AB | De Tuiuti (SP)

Bros é a terceira moto mais vendida do Brasil
A equipe de engenheiros da Moto Honda da Amazônia conseguiu equipar a NXR 160 Bros 2018 com freios combinados CBS. Com isso ela se torna o primeiro modelo on-off-road a utilizar o sistema. A novidade foi produzida sobre a versão ESDD, com disco nas duas rodas, e teve reajuste de 2%. Chega às concessionárias em cerca de um mês com preço sugerido de R$ 11.990.

A adoção do CBS e do ABS em motos está prevista em lei pela resolução 509/2014 do Conselho Nacional de Transito (Contran). A partir de 1º janeiro de 2019, todas as motos com cilindrada abaixo de 300 centímetros cúbicos produzidas no Brasil ou importadas terão de receber freios CBS ou ABS. Aquelas com 300 cc ou mais usarão sempre o ABS. Essa implantação foi gradativa, com obrigatoriedade de 10% da produção ou importação em 2016 e 30% em 2017. Para 2018 são 60%.

A Bros é a terceira moto mais vendida do Brasil. De janeiro a agosto teve 75,5 mil unidades emplacadas, ficando atrás da linha Honda CG 160 (154,9 mil) e muito próxima da Biz (75,6 mil).

“Quando a 160 Bros foi lançada (em novembro de 2014), acreditávamos que o caminho natural para os anos seguintes seria a utilização do ABS, mas seu custo elevado nos obrigou a desenvolver o primeiro CBS para uma moto dessa categoria”, afirma o diretor comercial da Honda, Alexandre Cury.


Bros manteve motor flex com até 14,7 cv quando abastecido com etanol.

A Honda precisou alterar a calibração das suspensões dianteira e traseira. Recorreu também a um modulador de pressão. A peça distribui entre as duas rodas a força que o piloto aplica no pedal de freio. Isso ajuda a evitar o afundamento repentino da suspensão dianteira a cada freada mais brusca.

A moto 2018 também recebeu um painel de instrumentos com fundo escuro. Além da nova versão com freios a disco e CBS há ainda a NXR 160 Bros com tambor nas duas rodas, tabelada em R$ 10.190. Até o fim do ano que vem ela poderá receber também o sistema combinado. Saiu de linha a versão ESD, com disco apenas na roda da frente.

MAIS SEGURANÇA

Até recentemente, a maioria das motocicletas tinha atuação independente dos freios. Em regra o traseiro é acionado com o pé direito e o dianteiro, com a mão direita. No entanto, pesquisas apontam com frequência que muitos motociclistas usam pouco ou menos do que deveriam o freio dianteiro, em regra por falta de informação.

O sistema CBS ajuda a aumentar a segurança do motociclista. A sigla vem de Combined Braking System. Quando o piloto pressiona o pedal traseiro, o freio dianteiro é acionado simultaneamente. Numa frenagem de emergência a 60 km/h a nova Bros ESDD 2018 percorre 15,5 metros a menos até parar se comparada à versão antiga, em que o pedal atua somente na roda de trás.


Roda dianteira usa dois circuitos de freio. Um deles é acionado pela mão direita e outro, pelo pé direito. Novo painel digital tem fundo escuro.

A nova moto causou uma boa impressão, especialmente em terra batida. Pressionando o pedal de freio com mais força a roda traseira chega a travar, mas a dianteira não. As suspensões continuam bem acertadas e mantiveram o conforto característico da Bros.

O motor flex de 162,7 cc não mudou e produz até 14,7 cavalos quando abastecido com etanol. O câmbio tem cinco marchas. A moto pesa 121 quilos, seu tanque comporta 12 litros e a altura do assento é de 83,6 centímetros.

Assista ao vídeo com a Bros 2018:


Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:


QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 13/12/2017
Requisitos de segurança têm de se adequar à realidade local de mercado

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
AUTOINFORME | 07/12/2017
Aumenta pressão por manter mercado protegido dos importados
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
DE CARRO POR AÍ | 08/12/2017
Programa de desenvolvimento do setor insiste em protecionismo
QUALIDADE | 01/12/2017
Envolver e motivar colaboradores é essencial para gerar bons resultados
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018