Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 27/10/2017 | 14h14

Autopeças registram menor ociosidade desde maio de 2015

Empregos no setor também reagem e faturamento das empresas cresce 20,4%

MÁRIO CURCIO, AB

A indústria de autopeças atingiu em agosto 33% de capacidade ociosa, o menor nível desde maio de 2015. A melhora no ambiente decorre da alta da produção de automóveis, caminhões e máquinas agrícolas, que fez o faturamento das fabricantes de autopeças aumentar 20,4% sobre o mesmo período do ano passado.

Como consequência, os índices mensais de emprego no setor mostram pequenos crescimentos desde maio quando comparados com iguais meses de 2016.

Os números foram divulgados pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças).

-Veja aqui o novo estudo do Sindipeças
-Veja aqui outros dados divulgados pela entidade
-Veja outras estatísticas em AB Inteligência

Nos quatro canais de venda analisados pelo Sindipeças, a maior alta de faturamento no acumulado do ano, de 34,6%, ocorreu no fornecimento às montadoras. As exportações em reais tiveram queda de 4,4%, mas quando convertidas em dólares registram acréscimo de 7,8% sobre os mesmos oito meses de 2016.

As vendas para o mercado de reposição tiveram crescimento menor, de 6,5%, porque o desempenho do pós-venda foi bom no ano passado. As vendas intrassetoriais (de uma fábrica de autopeças para outra) aumentaram 20%, quase a mesma alta observada no faturamento total do setor.

O levantamento do Sindipeças é feito mensalmente com 60 empresas associadas à entidade, que respondem por 36,2% do faturamento do setor de componentes automotivos.



Tags: Autopeças, Sindipeças, montadoras, pós-venda, reposição, exportações.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência